c130 sagen

A Sagem está se preparando para oferecer um sistema para armar as aeronaves de transporte Lockheed Martin C-130 da Armée de l’air, segundo representante da empresa informou a IHS Jane.

A atualização incluiria armar o C-130 com o sistema SSA-1101 Gerfaut, permitindo que a aeronave possa carregar até oito munições guiadas de precisão(PGM), Sagem AASM (Armement Air-Sol Modulaire) . O SSA-1101 Gerfaut vem sendo desenvolvido desde 2012 pela Sagem, Rafaut, e a AA/ROK.

“Podemos garantir um alcance de 30 km para um AASM sendo lançado a 25.000 pés e a 190 kt,” disse um representante da Sagem a IHS Jane. A empresa irá em breve fazer uma oferta não solicitada, para a agência de aquisições de defesa francesa, a DGA, delineando sua proposta para armar os C-130.

As simulações de computador realizadas em 2014 confirmaram a carga aerodinâmica e a possibilidade de soltar bombas de 250 kg da aeronave de carga, disse a Sagem. Quatro PGMs poderiam ser carregadas sob cada asa no lugar do tanque de combustível externo.

c130 armado

A aeronave usaria o adaptador Rafaut AUF-2, já utilizado no Mirage 2000D, permitindo que duas bombas possam ser transportadas. A estrutura de 5,8 m de apoio, que ainda tem de ser desenvolvido pela Rafaut, proporcionaria a interface entre ambos AUF-2 e o pilone do avião.

A Rafaut planeja integrar todos os componentes eletrônicos necessários para disparar os AASM e até mesmo um trans-receptor Rover neste apoio. Enquanto isso, a Sagem já desenvolveu o hardware necessário para o pacote de modernização do Mirage F1 marroquino, que incluiu capacidades AASM. “Usá-los no C-130 não seria um problema”, disse o representante da Sagem.

A interface do sistema de missão do SSA-1101 Gerfault, seriam instalados no compartimento de carga ou no cockpit do C-130, com um link direto para o adaptador AUF-2 e os AASMs. Este sistema de missão seria totalmente independente dos aviônicos do C-130, ou seja, o trabalho de integração seria reduzido ao mínimo e a aeronave iria manter a sua capacidade de carga.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE:IHS Jane’s

image_pdfimage_print

 

11 Comments

 

  1. 24/04/2015  15:39 by ABULDOG Responder

    Poderíamos pegar os C-130 que serão substituídos pelo KC-390 e reconfigurá-los para que os americanos chamam de SPOOKY.

  2. 24/04/2015  12:59 by stadeu Responder

    Lógico que pensei no KC 390 .

    • 24/04/2015  20:18 by Matheus Responder

      Kkkkkk eu tbm, mas seria inútil, melhor usar um tanque externo e deixar a defesa aeroespacial para os caças gripen ;)
      Uma coisa que venho imaginado seria um versão "AC-390". Com canhões de 105 e 40 ou 57 mm na lateral, ou até dois de 90mm, slá. Acho que seria interessante;

  3. 24/04/2015  2:34 by Jackson5 Responder

    esse sistema parece ser melhor e mais barato que compra um supertucano pra CAS em insurgentes

  4. 24/04/2015  1:11 by Mauricio Responder

    Creio que lançando os AASM "Hammer" a 30km de distância é possível "martelar" alvos que possuam uma certa proteção antiaérea com manpads IR e canhões AA com relativa segurança. Os AC-130W Stinger II da USAF também utilizam bombas SDB's como as GBU-39 e GBU-53 (podendo atingir alvos a mais de 50 milhas), mas acredito que esse sistema da Sagem seja muito efetivo além de não exigir grandes modificações no Hércules.

  5. 23/04/2015  22:37 by WillHorv Responder

    Combina autonomia com suprimentos e poderá ter vigilância e reconhecimento com ataque de oportunidade e precisão. Um artefato e tanto para um cenário cada vez mais comum...ou seja, um elefante tentando matar formiguinhas em suas tocas...basta adicionar um sistema de alerta radar/laser/calor para ter alguma proteção contra ManPads. Embora poderá operar a altitude relativamente segura. Se também desenvolverem um sistema paletizado que possa comportar um obus 105/120mm para uso na saída da porta traseira teremos um meio similar aos dedicados c130 de apoio aéreo aproximado, com a diferença que qualquer c130 poderá o ser, bastando utilizar todos estes kits. Seria viável no KC390?

  6. 23/04/2015  22:13 by Marcelo Responder

    Com certeza deve ser muito útil por exemplo em missões contra terroristas como da colombia...

  7. 23/04/2015  20:52 by Ibanez Responder

    Alguém sabe se existe ao menos estudos em armar o EMBRAER KC-390?

  8. 23/04/2015  19:16 by Topol Responder

    Interessante, em um cenário como o que a França está enfrentando atualmente na Síria e no Iraque contra o Estado Islamico, onde a tarefa é apenas designar o alvo e lançar a munição, contra um inimigo que não dispõe de caças para defesa aérea e nem de sistemas anti aéreos eficientes uma plataforma capaz de lançar 08 Hammers em uma só incursão a um preço de integração reduzido faz todo o sentido... Sem contar que esse incremento de capacidade de ataque aos C-130 da Armée de L`air não prejudicaria ainda a sua capacidade de transporte.

    • 24/04/2015  10:03 by luis Responder

      O alcance poderá ser prejudicado, já que ficaria no lugar do tanque externo.

  9. 23/04/2015  18:25 by Marcelo Responder

    Parece ter um uso bem restrito ==> Sem oposição AA nenhuma.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.