Turbomeca-1

Entrada das instalações da Turbomeca do Brasil em Xerém

Por Luiz Padilha

exclusivoDefesa Aérea & Naval teve a oportunidade de conhecer de perto, as instalações da Turbomeca do Brasil, uma empresa pertencente ao Grupo Safran, localizada em Xerém, município de Duque de Caxias – RJ.

O Sr. François Haas, presidente da Turbomeca do Brasil, gentilmente recebeu o DAN em seu escritório para uma conversa informal sobre o funcionamento da empresa, franqueando a mesma para a realização deste artigo.

Na visita ao Centro de Reparos da Turbomeca do Brasil, fomos recebidos pelo engenheiro da empresa, Sr. Balthazar Alencastro, que nos proporcionou uma visão completa de todo o processo realizado pela empresa, passo a passo.

Turbomeca-43

Interior da unidade da Turbomeca do Brasil

A Turbomeca realiza a montagem das turbinas Makila 2A1, do APU SAPHIR20 e reparo/revisão geral das turbinas Arriel e Makila, atendendo tanto clientes civis quanto militares, do Brasil e de toda a América Latina.  As turbinas Makila 2A1 e as Unidades Auxiliares de Força (APU) SAPHIR 20, depois de montadas, são enviadas para a linha de montagem dos helicópteros EC725 fabricados pela Helibras. A Turbomeca também realiza o reparo e a revisão geral das turbinas usadas no modelo EC225 das empresas de Off Shore.

Turbomeca-27

Turbina Makila 2A1 nova, pronta para ser enviada à Helibras e equipar os helicópteros EC725

Makila_UH-15_01

Turbina Makila 2A1 que equipa o UH-15 da Marinha do Brasil

Turbomeca-Arriel-1       Turbomeca-Arriel-2

UH-12-7053

Esquilo - UH-12 da Marinha do Brasil equipado com a turbina Arriel 1B

Conhecendo a Turbomeca

O Grupo Safran fez um investimento da ordem de 10 milhões de euros nas instalações da empresa, com a finalidade de se adequar as novas necessidades que surgiram, após a assinatura do contrato para a venda de 51 helicópteros bi-turbina, modelo EC725 entre o governo brasileiro, através do Ministério da Defesa e a Helibrás. Com este investimento, a Turbomeca do Brasil passou a contar com um novíssimo banco de provas para as turbinas Makila 2A1 e para os APUs SAPHIR 20. As aeronaves EC725 (militar) e EC225 (civil), utilizam as turbinas e os APUs montados na Turbomeca do Brasil, que conta atualmente com 201 funcionários trabalhando em suas instalações.

Recebimento de Material

Turbomeca-2

Toda a movimentação de peças e motores enviados à Turbomeca do Brasil é realizada por este setor, que analisa e cataloga, item a item, todo o material enviado antes que entrem na empresa. A análise é necessária para se ter certeza, de que o equipamento ao ser transportado, não sofreu qualquer tipo de dano.

Workscope

Turbomeca-5       Turbomeca-22

No setor de Workscope são definidos os níveis de serviço que cada módulo do motor receberá. Os clientes podem enviar para a empresa a turbina completa, ou apenas o módulo que necessite reparo. Independente se o cliente enviou apenas um módulo ou o motor completo, a análise é feita por módulo.

Desmontagem

Turbomeca-7       Turbomeca-6

Uma vez definido o que será feito no módulo, é iniciada a desmontagem do mesmo e feita a separação das peças que o compõem. As peças são armazenadas em locais específicos para o envio à seção seguinte, a de limpeza.

Limpeza

Turbomeca-8       Turbomeca-9

Devido aos materiais utilizados na construção dos motores, a limpeza das peças é feita em tanques específicos. Existem vários tanques e cada um deles possui um controle de tempo e de temperatura, onde os técnicos acompanham o processo de limpeza. Limpas, as peças seguem para uma nova etapa, a de ensaios não destrutivos.

Ensaios não destrutivos

Turbomeca-10       Turbomeca-11

Aqui acontece algo impressionante para quem não conhece de perto os procedimentos técnicos de reparo/revisão de equipamentos aeronáuticos. Uma peça de demonstração nos é apresentada e a impressão que se tem, é  que a mesma se encontra em perfeito estado.  As imperfeições que não são vistas a “olho nu”, são detectadas através do uso da luz ultra violeta na Cabine de Inspeção Liquido Penetrante. É surpreendente o resultado que este processo proporciona.

Turbomeca-12

As imperfeições da peça ficam claras com o uso do líquido penetrante a a luz ultra-violeta

Dimensional e Inspeção de peças

Turbomeca-15

Neste setor, o inspetor de posse dos relatórios das peças que passaram pelo “ensaio não destrutivo”, mais o relatório gerado através do aparelho tridimensional e sua inspeção visual, emitirá um laudo de inspeção final baseado nesses 3 elementos, possibilitando aos técnicos decidirem se a peça vai retornar ao motor, se ela precisará ser reparada ou se será rejeitada.

Turbomeca-16       Turbomeca-13

Turbomeca-19

As etiquetas que separam as peças militares/civis, boas ou não

Turbomeca-18       Turbomeca-20

Os rolamentos são inspecionados, limpos e uma vez aprovados, podem continuar equipando os motores, caso contrário são descartados e o cliente é informado da necessidade da troca do mesmo.

Turbomeca-17

Bancada de análise de rolamentos

PCP de reparos

Turbomeca-25

Peças aguardando envio para reparo

As peças que são enviadas para reparo, passam por este setor que irá determinar se o reparo será realizado na Turbomeca ou se será enviado para reparo em outra unidade da Turbomeca.

Reparo Interno

Turbomeca-3       Turbomeca-4

Com modernos equipamentos, a Turbomeca do Brasil realiza os reparos nas peças que ainda voarão muitas horas em seus motores, Arriel e Makila.

Montagem (Novos e Overhaul)

Turbomeca-26

Turbina Makila 2A1 nova, pronta para ser enviada à Helibras e equipar os helicópteros EC725

Como mencionado no início do texto, a Turbomeca do Brasil monta motores novos Makila2A1 e APU SAPHIR20, para os helicópteros fabricados na Helibras. As peças revisadas, reparadas e novas ficam armazenadas num setor chamado Kitting, aguardando a programação para serem montadas novamente nos motores.

Turbomeca-33       Turbomeca-39

Turbomeca-24       Turbomeca-37

O DAN teve a oportunidade de acompanhar de perto o processo de embalagem de um motor Makila 2A1, revisado. O transporte é feito com variados modelos de conteiners. Abaixo, um modelo de contêiner para o transporte da Makila 2A1, que pode ou não, utilizar pressão positiva em seu interior.

Turbomeca-28       Turbomeca-38

Banco de provas

A Turbomeca do Brasil possui 2 bancos de provas para os testes de suas turbinas antes do envio aos clientes. Um para as turbinas Arriel 1, Arriel 2 e outro para a Makila 2A1 e para o APU SAPHIR 20.

Turbomeca-32

Banco de provas das turbinas Arriel

 

Turbomeca-29       Turbomeca-36

Turbomeca-34

Banco de provas para turbina Makila 2A1 e para o APU SAPHIR 20

Turbomeca-31       Turbomeca-35

Após a passagem pelo banco de provas, as turbinas são enviadas para a uma última verificação antes de serem embaladas e enviadas aos clientes. Esta é a rotina da oficina de revisão e reparo da Turbomeca do Brasil, onde a qualidade de seus serviços é o ponto chave para a empresa receber turbinas de cliente nacionais e estrangeiros.