A Turquia, país membro da Otan, assinou um acordo com a Rússia para comprar o sistema de defesa antimísseis S-400, a maior aquisição de armamento russo por Ancara até hoje. “Assinamos um acordo para a compra do S-400 da Rússia. Um depósito já foi feito”, afirmou o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

O presidente turco disse que ele e seu colega russo, Vladimir Putin, estão “decididos a seguir adiante com a questão”. A declaração foi feita aos jornalistas a bordo do avião que o transportava do Cazaquistão para a Turquia.

A compra de material militar, em particular de um sistema de defesa antimísseis, de um fornecedor que não pertence à Otan provocará perguntas entre os membros da Aliança Atlântica, como por exemplo sobre a compatibilidade do equipamento.

O Pentágono expressou inquietação com a operação e afirmou que “geralmente é uma boa ideia” que os aliados da Otan comprem material “interoperável”. Erdogan defendeu a soberania do país com a compra de material militar em função das necessidades de equipamento. “Tomamos as decisões sobre nossa própria independência, somos obrigados a tomar medidas de segurança para defender nosso país”, disse.

O governo russo confirmou o acordo. O conselheiro de Putin para a Cooperação Técnica e Militar, Vladimir Kozhin, disse que “o contrato foi assinado e tudo está sendo preparado para sua implementação”. Kozhin destacou que o S-400 é um dos sistemas de armamentos mais complexos. “Posso garantir que todas as decisões tomadas sobre este contrato cumprem com nossos objetivos estratégicos”, afirmou, segundo a agência russa TASS. “Por este motivo entendemos perfeitamente as reações de vários países ocidentais que tentam pressionar a Turquia”, completou.

As relações entre a Rússia e vários aliados da Otan são tensas desde a crise ucraniana e a anexação da Crimeia por Moscou. As relações de Ancara, membro da Otan desde 1952, com Washington se deterioraram em consequência de uma série de interesses contrários, como o apoio dos Estados Unidos às milícias curdas da Síria, que a Turquia considera grupos terroristas.

FONTE: AFP
FOTO: Ilustrativa

image_pdfimage_print

 

14 Comments

 

  1. 13/09/2017  9:51 by HMS TIRELESS Responder

    Tem coisa que a gente precisa ver para acreditar......
    .
    Turquia "antigo vassalo dos EUA convertido em aliado"! E o que o "novo aliado" de Putin ainda faz na OTAN e aguardando o recebimento dos seus F-35? Estaria esperando a oportunidade para se bandear de vez para o colo do ocupante do Kremlin levando alguns dos caças da LM? E por que motivo a Rússia tem "aliados" e não "vassalos"?
    .
    Economia russa a "mais diversificada do mundo"? Como uma economia que depende essencialmente da exportação de Petróleo e armas pode ser a "mais diversificada do mundo"? Alguém vê os jatos comerciais russos rivalizando com os aparelhos de Boeing, Airbus e EMBRAER apenas para ficar em um exemplo? (aliás, a Turkish Airlines acaba de encomendar 8 747-8i)

  2. 13/09/2017  7:37 by Renan Responder

    Onde está o nosso sistema de defesa antiaérea, como gostaria que fosse uma compra do EB
    Meu país é uma piada
    Vamos pegar 200 mil metralhadoras e apontar para os céus para servir de anti aérea
    Menos contigente mais tecnologia, é só o que o exército tem que fazer
    Abraço

  3. 13/09/2017  0:55 by Empalador Responder

    Putin de fato é um mestre nesse grande jogo.
    Transformou a Turquia, antigo vassalo dos EUA e país hostil à Rússia, em novo aliado e comprador de produtos russos.
    Aliás, a Turquia está aumentando muito a importação da Rússia, já que a economia russa é a mais diversificada do mundo e agora está produzindo até produtos agrícolas (sem modificação genética que gera câncer).

  4. 12/09/2017  23:45 by Topol Responder

    Pais sério é outra coisa... se bem que esse Erdogan aí é um crápula de marca de maior. A opção de compra de material oriundo da Rússia demonstra o descontentamento e a "trinca" nas relações da Turquia com a OTAN desde o episódio de tentativa de golpe orquestrada pelos EUA contra o presidente turco... em seguida a quebra de confiança entre o país e a organização culminando na retirada das ogivas americanas estacionadas em solo turco. Vejo uma Turquia cada vez mais alinhada com a Rússia e com os interesses se alinhando nesta região

  5. 12/09/2017  23:01 by Marcelo Responder

    os turcos também decidiram que o caça de 5a geração TFX, se possível não terá equipamentos americanos. A Europa agradece! A BAe já foi contratada para auxiliar no projeto.

  6. 12/09/2017  15:30 by Jr Responder

    HMS Tireless, você acha mesmo que a Rússia vai entregar o supra sumo dos S-400 para a Turquia? No máximo, vai entregar um antey 2500 melhorado com nome de S-400 para os Turcos, ou seja, vai entregar algo nada além do que os americanos já conhecem desse sistema

  7. 12/09/2017  15:29 by HMS TIRELESS Responder

    O único golpe que houve na Turquia foi o auto-golpe que Erdogan aplicou no intuito de possuir uma justificativa para expurgar do exército e da administração pública oficiais e servidores que se opunham aos seus planos de islamização do Estado Turco. Até mesmo a alegação de que "Putin teria avisado Erdogan do golpe" é descabida, está no mesmo patamar da lenda segundo a qual a inteligência russa teria dado à presidente impichada um relatório que comprovava que Sérgio Moro estava a serviço da CIA.

  8. 12/09/2017  14:14 by Leonardo Costa da Fonte Responder

    Isto é maluquice de ambas as partes. Os russos vão entregar os segredos de um de seus melhores sistemas anti-aéreos para um membro da Otan? Duvido!

  9. 12/09/2017  13:44 by Quitauna Responder

    a Turquia mostra ser um pais de respeito , que não tem medo de negociar com nenhum pais , sobre equipamento não ser funcional com outros equipamentos ocidentais , isso é a mentira que os estados unidos usam para fazer da otan apenas um clube para venda de seus produtos militares , a otan ,não passa de um feudo
    tomara que Alemanha faça junto com a frança um exercito europeu para sair das garras da águia .
    egito também o efeito do golpe promovido pelas revoluções coloridas feitas pelo estados unidos no oriente médio ,também não saiu como esperado .

  10. 12/09/2017  11:50 by Mabeco Responder

    Provavelmente há outras explicaçõpes, mas acredito que estas duas estão entre elas:
    1) Os EUA, aparentemente, patrocinaram o golpe de estado contra o Erdogan. Em grande parte, insuflado por Fethullah Gülen, que está sob proteção dos EUA. Após o golpe, Erdogan solicitou a extradição do religioso, que foi negada pelos EUA. A partir daí, o sultão percebeu que seus parceiros norteamericanos não eram confiáveis, levando-o a reaproximar-se da Rússia. Também existem boatos que a inteligência russa alertou Erdogan sobre o golpe, permitindo seu contra-ataque;
    2) Os turcos já perceberam que a questão curda caminha para conflito com as forças lideradas pelos EUA e que, sem os sistemas AA russos, ele seria alvo fácil para os atacantes da coalizão. Talvez, isso também explique a rapidez que levou à compra / contrato dos S-400, a única garantia de que os turcos manterão superioridade aérea sobre seu próprio território.

  11. 12/09/2017  11:49 by Bolovo Responder

    Galitto, a Grécia, um país também membro da OTAN, conta em seu arsenal com sistemas russos como o S-300 PMU-2 e o Tor-M1 e nunca tiveram problemas com "integração" alguma. Essa história é só para os indiozinhos ficarem com medo e aceitarem os mesmos espelhinhos de sempre, geralmente aqueles espelhinhos de manivela.

  12. 12/09/2017  11:33 by HMS TIRELESS Responder

    Os EUA agradecem......

  13. 12/09/2017  10:40 by Mauro Responder

    E vão usar o S-400 para derrubar aviões russos na fronteira com a Síria?

  14. 12/09/2017  10:16 by Galitto Responder

    Alguém pode me explicar isso ?
    Como integrar sistemas ocidentais com equipamento de defesa russo, isso é o samba do crioulo doido.
    Vejo isso como o inicio da saída da Turquia da OTAN.
    Por que, quem vai fazer a integração desse sistema, " os Russos " ?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.