abate

clippingO Escritório Nacional Antidrogas da Venezuela (ONA) informou neste domingo que derrubou uma aeronave que entrou ao espaço aéreo do país sem autorização da Aviação Militar Bolivariana (AMB) em Apresse, na fronteira com a Colômbia, o segundo caso do tipo em menos de uma semana.

“A Defesa Aeroespacial @ceofanb (Comando Estratégico Operacional das Forças Armadas) detectou outro invasor aéreo. Foi imobilizado pela AMB, ao sul do Estado Apresse”, escreveu em sua conta no Twitter o presidente da ONA, Alejandro Keleris, que publicou uma foto de um pequeno avião no tweet.

“A aeronave se negou a responder os chamados das autoridades da AMB que efetuavam a perseguição em Apresse”, acrescentou Keleris. O pequeno avião foi “imobilizado” em uma “pista não autorizada”.

O presidente da ONA garantiu que se trata de “máfias do tráfico de drogas” que pretendem usar o país “como plataforma de distribuição de droga”.

No último dia 14, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela (AN-Parlamento) Diosdado Cabello, informou do derrubada de uma aeronave supostamente vinculada a atividades de narcotráfico e da detenção de outra, também no Estado Apresse.

“Violaram o espaço aéreo venezuelano, foi feito o aviso. Vinham dois aviões, um não respondeu, e assim foi disparado o F-16 e o derrubaram”, disse Cabello então.

No início deste mês, o presidente, Nicolás Maduro, informou que derrubaria os aviões que utilizassem o espaço aéreo venezuelano para traficar com drogas, de acordo com a Lei de Intercepção Aérea.

“Que saiba o narcotráfico internacional que a partir de hoje qualquer aeronave que entrar na Venezuela (para traficar) não vai ser ameaçada se aterrissar em paz, mas vai ser derrubada por nossos (caças) Sukhoi, por nossos F-16 e por toda a aviação militar venezuelana se assim não o fizer”, advertiu Maduro no início de outubro durante evento com militares.

FONTE: Terra – EFE