17 Comments

 

  1. 29/08/2014  16:31 by Marco Responder

    As lições do conflito do atlântico sul ainda são válidas, os Hernanos fizeram uma integração que se achava impensável sem a Areospatiale, do míssil Exocet com o Super Entendart. Mas devemos observar bem os acontecimentos e principalmente as fotos dos dois navios atingidos, o Shefield type42 e do Atlântico Conveyor, aqueles Exocets não explodiram! De alguma formam tenho a teoria que os Hermanos conseguiram alimentar as coordenadoras do alvo no míssil, conseguiram disparar mas de alguma forma as espoletas não estavam ativadas.
    O problema todo e a notória desinformação britânica não da para acreditar neles.
    Existe ainda a teoria, na qual o Shefield tenha sido atingido por uma bomba convencional de um Dagger em 01e Maio, pilotado pelo Cap. Donadile, que com dois alas atacaram 3 navios que bombardeavam Puerto Argentino a plena luz do dia, o navio do meio atacado por Donadile era uma Type42, ele diz que os dois grandes radomes eram inconfundíveis! Nunca mais os Ingleses voltaram a luz do dia! Supostamente o Exocet espetou outro navio, quem sabe um PA e não explodiu e o Shefield incendiado por uma bomba de 225kg convencional foi dado rapidamente como a vítima para sombrear o Status da Mais formidável arma Argentina. Teorias sim mas um Destroyer e uma Fragata se parecem no radar ao passo que um PA se destacaria na tela. De qualquer forma veja a foto de um Exocet que temos certeza que explodiu, foi disparado da praia nos últimos dias da guerra o navio era um cruzador leve, uma manobra rápida salvou o Glamorgan que teve seu hangar explodido! Os Ingleses não admitem o fantástico ataque ao Invencible em 30 de maio com o ultimo Exocet disponível e 4 A4 atacando simultaneamente.

  2. 15/07/2014  22:38 by Bráulio Silveira Responder

    Os SUE argentinos foram ou estão modernizados nesse padrão?

    • 16/07/2014  8:47 by Nelson Lima Responder

      Tudo depende da boa vontade da Aeronavale para liberar os kits de modernização para os argentinos

      • 20/07/2014  22:38 by Bráulio Silveira Responder

        Valeu, obrigado pela resposta!

  3. 15/07/2014  19:49 by Topol-M Responder

    Tenho muito respeito por esse avião, a Argentina contava com apenas cinco deles e cinco mísseis Exocet AM 39 e quase fez a Inglaterra pedir a toalha.
    O Iraque também deu trabalho e afundou alguns petroleiros Iranianos com os seus SUE+AM 39 que estavam emprestados pela França até a entrega do Mirrage F1
    E a França, mãe da criança, fez mais de 400 missões com seus Super Etandard Modernisé sobre o Kosovo com grande êxito.
    Além de funcional e moderno para a época também possui traços muito bonitos admirados até hoje.

    • 16/07/2014  8:45 by Nelson Lima Responder

      Topol, os iraquianos atacaram com Mirage F1

      • 16/07/2014  8:46 by Nelson Lima Responder

        A fragata americana Stark em 1987

      • 16/07/2014  11:43 by Topol-M Responder

        Em 1984 o Iraque expandiu a guerra aos petroleiros, usando aviões de combate Super-Etendard franceses armados com mísseis Exocet.
        Em março de 1984, um caça Super Etendard iraquiano lançou um míssil Exocet em um petroleiro grego de Khark Island. Até o assalto de março, o Irã não tinha atacado intencionalmente navios civis e mercantes no Golfo, estes alvos neutros se tornaram alvos favoritos, as missões ao sul ficaram a cargo de caças Super Étendard. Cerca de 71 navios mercantes foram atacados em 1984, contra 48 navios nos três primeiros anos da guerra

    • 15/07/2014  13:08 by Dalton Responder

      O Charles De Gaulle é o NAe...é possivel ver entre outras coisas o indicativo R 91 na "ilha". Outro detalhe é que estão comemorando o aniversário de 40 anos do SEM e tanto o Foch, hoje o São Paulo e o Clemenceau saíram de serviço nos anos 90 e o SEM é produto dos ano 1973, então o video é de 2013.
      abs

  4. 14/07/2014  21:33 by Kevin Responder

    Curiosamente a atuação mais famosa do SUE não foi com a França, e sim com a Argentina quando afundou um destróier type 42 inglês na guerra das Malvinas.

  5. 14/07/2014  19:34 by JPBS1 Responder

    Porque nossa aviação naval não tem esses capacetes modernos?

  6. 14/07/2014  19:21 by Dalton Responder

    O Super Etendard Modernizé está com os dias contados.
    Em 2016 o CDG passará por modernização e reabastecimento
    dos reatores nucleares e só retornará ao serviço em 2018,
    quando então passarão a ser embarcados apenas os Rafales Ms

    • 14/07/2014  16:39 by Luiz Padilha Responder

      Desculpe. Mas nem de vela acesa o SUE é superior ao AF-1 modernizado.

      • 14/07/2014  17:46 by Aurélio Responder

        Concordo com você Luiz. O SUE , hoje, não é páreo para o AF- 1
        modernizado.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.