Com 80% da área de buscas na superfície concluída, busca submarina é priorizada.

Com o mar variando entre os estados 5 e 6, o que é o equivalente a ondas de 7 a 8 metros e ventos de 80Km/h soprando de sudoeste, os meios aéreos e navais da Marinha e mais quatro de pesca, com capacidade de pesquisa de fundo, varreram 80% da área de superfície das buscas ao submarino ARA San Juan (S 42). Agora, a prioridade vai se concentrar embaixo da água.

Isto foi dito hoje pelo Almirante Gabriel González, Comandante da Base Naval de Mar del Plata, em uma entrevista coletiva onde ele também detalhou a operação de busca, incluindo um avião Hércules, duas aeronaves navais que sobrevoam a área ao lado de um P-3 da NASA. Ao mesmo tempo, as corvetas Sarandi, Drummond e Espora e o navio de transporte Bahía San Blas foram incorporados à missão SAR.

“A Marinha já considerou esta uma operação de busca e salvamento. Para a próxima fase, que seria o resgate, exige antes o local e a Marinha está em coordenação com unidades do Reino Unido e dos Estados Unidos”, disse o Alte. Gonzalez.

O Almirante informou que foi varrida 80% da área de superfície e que a busca continua na água. O Almirante informou que estão aumentando as quantidades de meios e que as buscas “levam tempo e não se pode descartar nenhuma hipótese”. Explicou também que a pesquisa em baixo da água é mais complicada do que na superfície porque ela requer meios de alta tecnologia e que os navios que estão na operação possuem estas tecnologias.

“Como não logramos sucesso em localizá-lo na superfície, reforçamos a missão, mas agora dando prioridade à busca do submarino submerso”, completou.

FONTE: Clarin

FOTOS: Armada Argentina/Ilustrativas

image_pdfimage_print

 

1 Comment

 

  1. 18/11/2017  18:07 by claudio quadros Responder

    se submarino estive tudo desativado e afundado como sensores vão acha triste marujos argentinos Descanse Paz

Leave a reply

 

Your email address will not be published.