AAA Release

A DCNS apresentará a sua nova geração de navios, como a fragata [email protected]®, uma fragata de 4.000 toneladas pesadamente armada. Com a [email protected]®, a DCNS responde às expectativas das marinhas que procuram uma fragata compacta, capaz de assegurar missões de longo alcance, operando sozinha ou incorporada em uma força naval, em alto mar ou como parte de missões de alta densidade.

Na área dos submarinos, a DCNS propõe o submarino de classe Scorpene® comprovado por marinhas que o utilizam. O submarino Scorpene® foi concebido para cumprir todo o escopo das missões dos modernos submarinos polivalentes e está totalmente adaptado para operar, tendo em conta as várias condições operacionais e ambientais das águas chilenas, por exemplo.

Os submarinos de classe Scorpene, já escolhidos por muitas marinhas, com a Marinha Chilena sendo a primeira, representam o estado da arte em design e construção submarinos.

A DCNS propõe também a corveta Gowind® 2500, uma nova geração de potentes navios de combate, robustos e bem equipados, em termos de eletrônica, armas e capacidades de projeção, com alta capacidade em guerra anti-submarina.

As delegações poderão ver no mar, o comprovado OPV 90, L’Adroit, um navio de patrulha offshore. O OPV 90 é um navio fácil de operar e de fácil manutenção. Pode ser usado em todos os mares e tem uma visão panorâmica de 360° da ponte para vigilância marítima, incluindo ameaças assimétricas.

DCNS destaca suas ofertas em Serviços. Primeiro DCNS fornece uma ampla gama de serviços de suporte durante todo o ciclo de vida de navios de superfície e submarinos. A DCNS também oferece um conjunto completo de cursos e soluções projetadas para treinar todos os níveis de pessoal naval e industrial. E, finalmente, a DCNS propõe serviços em bases navais e estaleiros navais desde o projeto, engenharia, construção e operação até a manutenção dessas infra-estruturas.

L'Adroit-29

Após a decisão do Brasil de escolher a França como parceiro de defesa estratégica e DCNS como fornecedor de submarinos em 2009, a DCNS foi escolhida pelo governo australiano como seu parceiro estratégico para os próximos 50 anos para a realização dos submarinos do futuro programa de submarinos. O primeiro contrato operacional assinado no final de setembro destina-se a lançar atividades de programa entre o governo australiano e DCNS.

A DCNS também está envolvida em muitos projetos em todo o mundo para fornecer navios de superfície, do OPV ao porta-aviões para marinhas exigentes.

 

3 Comments

 

  1. 27/11/2016  23:10 by Mateus Felipe Dias Barbosa Responder

    Beto, A MB procura uma Classe de Navio já em uso por alguma marinha estrangeira e que tenha 6000 toneladas de Deslocamento, Comprimento minimo de 140 metros, Lançador VLS para 32 Misseis Antiaéreos, canhão de 127mm, Alem de Armamentos Anti navios, Anti Submarinos e Defesa aproximada, e que tenha capacidade de operar Helicópteros de 10 Toneladas, na parte de sensores deverá ter Radares de Busca de Longo alcance capaz de prover defesa Aérea de Área, Logo vemos que Esse ai da matéria não atende todas essas necessidade, a MB procura algo como os que estão na Concorrência do PROSUPER que são eles a Navantia com a F-100, A Propria DCNS ofereceu a FREMM que é superior á essa ai da matéria, a DSME Sul coreana ofereceu o KDX II, dentre outros que são superiores á esse da materia, espero ter ajudado!

  2. 27/11/2016  10:06 by Mauro Miras Responder

    Essa Nova fragata Francesa, pode ser uma ótima opção para a marinha Brasileira. Todas às marinhas Europeias estão abrindo mão das embarcações de grande porte e, construindo as de médio porte. Fragatas como está da DCNS, a MEKO A200 e a fragata Espanhola derivada das corvetas Avante 2400, acredito eu são ideais para marinhas com poucos recursos.Feliz aniversário

  3. 26/11/2016  14:09 by Beto Santos Responder

    Alguém com conhecimento da área poderia me dizer quais as diferenças entre esta fragata de 4 mil T. e as nossas que queremos fazer, meu interesse é mais nos meios pois no texto diz que esta é pesadamente armada e as nossas também tem estes armamentos e os sensores as nossas são boas ou esta fragata tem sensores melhores e outra coisa não seria melhor comprar estas em vez de construir como a marinha esta querendo?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.