Reino Unido comparece à Feira com a presença do ministro de defesa britânico e com o tema “parceiros na área de defesa e segurança”

Type 26_01

Com a maior participação histórica na Feira, mais de 50 empresas britânicas que promovem capacidades e equipamentos inovadores na área de defesa e segurança comparecem à LAAD Defence & Security de 2013, entre os dias 9 a 12 de abril, com o objetivo de ampliar parcerias industriais com empresas brasileiras.

Com a presença do Dr. Andrew Murrison, ministro para Estratégia de Segurança Internacional, que lidera a delegação britânica, juntamente com Richard Paniguian, chefe da organização Defesa e Segurança do UK Trade & Investment (UKTI)2, o Reino Unido também busca oportunidades no setor marítimo.

A visita do ministro Murrison ao Brasil ressalta a importância da relação entre o Reino Unido e o Brasil nas áreas de estratégia, comércio e defesa, e promove futuras parcerias nesta última área, além de estreitar as relações comerciais. Para o ministro, “o governo britânico continuará a se engajar e a melhorar o setor de defesa e segurança e a construir uma forte relação entre os dois países.”

Nesta edição da LAAD, o pavilhão britânico (pavilhão 3 – M68) terá a presença de uma série de membros do governo e da indústria britânica, cujos temas de especialidade do Reino Unido incluem: segurança de fronteiras marítimas e terrestres, segurança em grandes eventos, e gerenciamento de documentação de identificação.

Mais de 50 empresas britânicas virão ao Brasil para a Feira. Dentre elas, virão empresas líderes na area de defesa, como BAE Systems, General Dynamics UK, Cobham e outras micro e pequenas empresas, como: Babcock International Group, Astrium Services Ltd, BT Global Defence & Security, Land Rover Jaguar, Kent Periscopes Limited, Griffon Hoverwork Ltd, Communications Audit UK Ltd, Scott Safety, Inmarsat, JCB Defense, entre outras.

Queen Elizabeth class

Para Richard Paniguian, chefe do UKTI-DSO, organização de defesa e segurança do Reino Unido, “o Brasil tem um crescente papel no setor de segurança e é um importante parceiro para o Reino Unido. A LAAD 2013 representa uma excelente oportunidade para mostrarmos o que o Reino Unido tem de melhor a oferecer e encontrarmos áreas em comum para construirmos parcerias.”

 

2 Comments

 

  1. 19/09/2013  17:24 by AMARCY DE CASTRO E ARUUJO Responder

    Impressionante como as autoridades militares promovem feiras de Material Bélico recebendo as maiores empresas no ramo e desde 1985 não adquirem nem um parafuso. Ora, nossas deficiências já conhecemos por demais, entretanto porém também sabemos da MÁ VONTADE DOS GOVERNOS FEDERAIS EM REEQUIPAR COM MATERIAL NOVO AS NOSSAS FFAA. EDITADO

  2. 06/04/2013  14:38 by André Responder

    Torço para que se o PROSUPER realmente for concluido, a concorrente britanica vença a licitação. O navio logistico oferecido pela BAE (Wave Ruler) me parece ser adequado ao Brasil pelo porte e similaridade com os navios Garcia D'ávila e Almirante Saboia, que os militares brasileiros ja devem estar abtuados.
    Os porta-aviões da classe QE viriam tarde de mais se a Coréia do Norte começar uma guerra, embora a ameaça não afete diretamente os britânicos. Será que a MB se enteressaria por porta-aviões dessa classe, adaptado para operar aviões catapultados?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.