LPR40

Durante a segunda semana de setembro, foram realizados os testes iniciais no primeiro dos quatro barcos de patrulha LPR 40  que o estaleiro colombiano Cotecmar está fabricando para a Marinha e para o Exército Brasileiro.

Os testes foram realizados nas instalações da Corporação de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento da Indústria Naval e Fluvial – Cotecmar, a fim de entregar a nova LPR em breve.

Cabe recordar que  o estaleiro colombiano e o governo brasileiro, assinaram em 2012 um contrato para a venda de quatro destas embarcações em valores divulgados na 8.375.350 milhões de dólares e que destinará à Marinha e ao Exército do Brasil.

No entanto, na sequência de discussões iniciadas durante a última Colombiamar 2013 e na LAAD 2013, aparentemente há um forte interesse do governo brasileiro em encomendar mais duas LPRs adicionais.

A LPR-40 são barcos rápidos graças ao seu sistema Jetpump, com comprimento de 12,7 metros e velocidades de até 27 nós, totalmente blindados e armados com até quatro estações para Browning M-2HB metralhadora-QCB 12,7 milímetros e EUA Ordnance M-60 7,62 milímetros.

FONTE E FOTO: Infodefensa Colômbia

 

5 Comments

 

  1. 11/09/2013  11:58 by Renato B. Responder

    A depender do preço eu acho que as LPR já quebram o galho, especialmente para o cenário proposto. As metralhadoras são móveis, tem um calado menor que a CB-90 e o alcance é maior. Também são blindadas e o armamento me pareceu mais adequado para o nosso cenário. Lembrando que os colombianos tem muita experiência de combate nesse cenário. Ok, levam 10 soldados e não 21, mas creio que o objetivo principal delas é patrulha e não desembarque. Portanto acho que autonomia (a da LPR é maior) conta mais . Só acho que deviam se pelo menos uma flotilha delas para patrulhar a região amazônica.

  2. 11/09/2013  11:25 by fernando Responder

    Esta compra deve fazer parte do Off set do A 29

  3. 11/09/2013  7:45 by mauricio matos Responder

    Será que estamos comprando gato por lebre me refiro ao preço cada lancha dessa sai por mais de 2 milhões de dólares. Qual o preço das CB-90 se a diferença for pequenas em relação a essas lanchas colombianas compensaria comprar as CB-90 por ser uma lancha de patrulha e desembarque de tropas.

    • 11/09/2013  12:08 by Maxwell Responder

      Sou só um palpiteiro, mas será que o governo não está comprando para cumprir compensações comerciais? Pela compra dos Super Tucanos, mas é só especulação, o pessoal do site podia levantar isso. No mais concordo com você, acho que até existem estaleiros capacitados para construir as CB-90 o Brasil, através de licenciamento.

      • 12/09/2013  20:04 by André E. Responder

        Também sou só um palpiteiro, afinal não fui atrás de verificar condições contratuais de nenhuma das transações, nem os preços dos concorrente ou do licenciamento para produção nacional.

        Mas fazer parte do off-set não significa que tenha que comprar a qualquer preço. Trata-se de uma transação comercial normal, onde seria possível barganhar. Barganhar para comprar mais lanchas por um preço unitário menor ainda dentro do âmbito dos valores de compensação, ou simplesmente para não pagar o preço de tabela.
        Ou então, continuando muito caro, empenhar o dinheiro em alguma outra aquisição de origem colombiana com melhor retorno.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.