Brasília, 18/08/2018 – A manhã deste sábado (18) imprimiu novo capítulo na história do Exército Brasileiro. A Academia Militar das Agulhas Negras(AMAN), reconhecido estabelecimento de ensino militar em Resende (RJ), realizou a cerimônia de entrega de espadins a 418 cadetes do Curso Básico (primeiro ano). Entre eles, estavam 30 mulheres pioneiras na linha bélica da Força.



A cópia fiel reduzida da espada de campanha do Duque de Caxias, símbolo da honra militar, é entregue desde 1932 aos cadetes. Mas, a turma “Dona Rosa da Fonseca – Patrono da Família Militar” é a primeira da AMAN composta por homens e mulheres, e tem na lista dos dez primeiros colocados a presença de quatro delas.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, destacou que as jovens refletem os avanços no terreno da promoção da igualdade de oportunidades dentro da carreira militar. Lembrou que, visando entregar ao Brasil, profissionais com sólida formação acadêmica, física e moral, a AMAN não poupa esforços para promover as condições e infraestrutura condizentes com esse desafio.

O cadete João Pedro foi o primeiro da turma Dona Rosa da Fonseca

O primeiro colocado da turma, João Pedro Castro Brum Silva Gomes, recebeu das mãos do ministro Silva e Luna o seu espadim. O gesto marca o início de uma longa carreira para os novos cadetes, de diferentes regiões do país e também de nações amigas (Arábia Saudita, Senegal, Paraguai, Guiana Inglesa, Vietnã e Timor Leste).

Em seguida, representando as mulheres da turma Dona Rosa da Fonseca, a cadete Milena Canestraro, primeira colocada do segmento feminino, recebeu do comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, o seu espadim.

Ao lado dos seus pais, emocionada, falou sobre sua origem e o orgulho por estar na cerimônia. “Embora eu seja filha de civis, eu vim do Colégio Militar, e quando eu era pequena não tinham vagas para as mulheres. Eu olhava a formatura e não imaginava estar aqui um dia. Consegui, graças a Deus, e tive a oportunidade de entrar”, contou.

A cadete Milena foi a representante do sexo feminino entre os primeiros colocados

O ministro da Defesa enfatizou que os jovens “resolveram assumir uma profissão que é um sacerdócio, que exigirá dedicação exclusiva e disponibilidade permanente, esforço superlativo, prontidão de anjo da guarda e preparo próprio durante toda a vida”.

E completou: “optaram por renunciar a uma vida de maior conforto, para ingressar numa carreira desafiadora, fundada na hierarquia e disciplina, e na dedicação ao serviço da Pátria”.

O espadim é símbolo da honra militar e distingui o cadete

O general Ricardo Augusto Ferreira Costa Neves, comandante da AMAN, lembrou que a cerimônia reforça o compromisso estampado a leste do pátio da Academia: “Cadetes, ides comandar! Aprendei a obedecer!”. Referencial, destacou, que inspira o futuro líder do Exército.

Presentes à cerimônia do espadim também estavam o ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Sérgio Etchegoyen; a advogada-geral da União, Grace Mendonça; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; o ex-comandante do Exército, general Enzo Martins Peri; o diretor de Ensino da Marinha (representando o comandante da Marinha), almirante Silva e Lima; o diretor de Ensino da Aeronáutica (representando o comandante da Aeronáutica), brigadeiro Mesquita, oficiais generais da ativa e da reserva, autoridades dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

FONTE E FOTOS: MD



 

5 Comments

 

  1. 20/08/2018  11:09 by Alexandre Esteves Responder

    Parabéns às Cadetes de Caxias. Nosso Exército, como as demais Forças, precisam de bons cidadãos em seus quadros, armas e serviços.
    Não estão inventando a roda, mas consolidando uma tradição que remonta a Maria Quitéria, quando da luta pela independência no TO da Bahia.

  2. 19/08/2018  13:46 by Fernando Pessoa Responder

    VERGONHA!
    Elas serão alocadas onde? NA Intendência?
    O EB já tem a EsAEx para mulheres.
    É a doença do "Politicamente correto", que invadiu as mentes até as mentes dos líderes militares.
    A Escola de Administração já foi a abertura e boas vindas às mulheres.
    Se continuar assim, o EB terá cota de indivíduos declaradamente gays, trans etc.

    • 19/08/2018  18:42 by OSEIAS FERNANDES DA Responder

      entendo sua preocupação com a proteção de nossas mulheres em conflito, mas amigo tem mulher muito capaz. Precisamos de mais vozes moderadas antes de apertar o botão de destruição. Mas se você acha que nenhuma mulher é capaz de combater, vou dar um exemplo, você sairia no braço com a Criscyborg? Ela é guerreira.

  3. 19/08/2018  12:22 by Andre Responder

    Parabéns á elas!

  4. 19/08/2018  11:10 by OSEIAS FERNANDES DA Responder

    importante momento do nosso exercito, e histórico. Parabéns as nossas mulheres que com muito amor, toparam essa empreitada que não é fácil. Tenho certeza que se fosse minha filha ali, eu ira chorar muito de emoção. E não se esqueçam, homens guerreiros foram gerados e educados por mulheres, suas mães!!!!!!

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.