Curitiba (PR) – Uma grande operação logística do Exército Brasileiro começou na quarta-feira, dia 3 de outubro, no Porto de Paranaguá. O navio Ocean Giant, de bandeira norte-americana, chegou com 96 blindados que irão aumentar o poder de fogo e o ganho operacional do combate terrestre. O lote foi doado pelo Exército dos Estados Unidos (EUA) e será modernizado e adaptado para os padrões das Forças Armadas brasileiras no Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar (Pq R Mnt/5).



Foram 16 dias de navegação, da Flórida até o litoral paranaense, onde uma equipe da Base de Apoio Logístico do Exército Brasileiro já aguardava para realizar o desembaraço aduaneiro. “A Divisão de Importação e Exportação está acostumada a fazer esse tipo de trabalho, operando em todos os portos do Brasil. Estamos aqui para facilitar a chegada desses 96 blindados, como sempre fazemos com o material importado ou exportado pelo Exército Brasileiro”, afirmou o comandante da Base de Apoio Logístico do Exército, General de Brigada Moacir Rangel Junior.

O desembarque também foi acompanhado por uma equipe técnica da 5ª Região Militar (5ª RM), que planejou o traslado até Curitiba, de forma a agilizar e minimizar impactos no trânsito entre o litoral do Estado e a Capital. Ao todo, 130 militares estiveram envolvidos na operação, além do que houve o emprego de dois guinchos de 70 toneladas e de 20 pranchas para transporte das viaturas.

Blindados de ponta

São 56 obuseiros auto-propoulsados M109 A5, uma das versões mais atuais do mundo, e 40 viaturas remuniciadoras M992. Cada uma pesa em torno de 30 toneladas. Os blindados serão distribuídos em quartéis de Artilharia de Campanha, em todo o território nacional. “Há previsão de chegada de um novo lote, no início do ano que vem: 32 viaturas M109 A5 Plus, que já estão em manutenção nos EUA”, ressaltou o Major Fernando de Souza e Silva, da Seção de Transporte Internacional da Comissão do Exército Brasileiro em Washington.

O M109 A5 tem maior alcance e reduz, em mais de 80%, o tempo entre o recebimento da missão tiro e o disparo, em relação aos modelos anteriores. Além de maior precisão no tiro e de melhorias no sistema de posicionamento e navegação, a viatura ainda será equipada com medidor de velocidade inicial, travamento automático do tubo, GPS, navegação inercial, sistema eletrônico de pontaria e computador de tiro.

FONTE E FOTO: EB



 

11 Comments

 

  1. 10/10/2018  12:48 by marcio alves Responder

    O EB poderia adquirir também mais Gepards tipo 2 lotes adicionais de 36 por exemplo. Assim podeira ter 96 unidades operacionais e as demais como fonte de peças e assim o EB teria 6 brigadas blindadas equipadas com Gepard.

  2. 10/10/2018  12:16 by Ricardo Santos Responder

    Bom dia a todos! Frapal, tenho uma idéia melhor! Por que vc não compra do seu próprio bolso algumas centenas de obuseiros, como o M109A6 ou PZh 2000 ou o 2S56 russas viaturas remuniciadoras, VBTPs, Blindados de comando, obuseiros M777 ou 2A65, todos zero bala para o nosso Exército? Ou envia um e-mail solicitando que as grandes potências EUA, Russia, China, ou outras nos enviem material novinho de graça para nos reequiparmos?
    Pergunto:
    Temos dinheiro pra comprar novos?
    Temos dinehiro pra desenvolver novos aqui todos esses equipamentos?
    Alguém está nos dando ou oferecendo equipamentos novos de graça?
    Outros países estão nos oferecendo algum equipamento?
    Outros países estão nos oferecendo equipamentos nessas quantidade?
    Outros países nis oferecem outeos equipamentos nessas condições financeiras?
    Sucata são nossos M101 e M114, do tempo da Segunda Guerra!
    Preferiria que continuasseos com esses velhos obuseitos?
    Vários países, como Japão, Coréia do Sul, países europeus e Israel recebem esses mesmos tipos e modelos de equipamentos. Por quê não nós?
    Isso não é questão de caridade! É mera Política! Acorde!!!

  3. 10/10/2018  11:46 by Topol Responder

    "Caracas" ... As coisas no Oriente Médio já estão esfriando e adivinha onde vai ser o próximo baile ??? E se dia 28 se confirmarem os prospectos políticos acho que nossas FFAA terão um exercício e tanto pela frente... a visita do James Mattis aqui não foi em vão.

  4. 10/10/2018  10:33 by frapal Responder

    Sem novidades no front. Os estadunidenses precisavam abrir espaço no depósito de sucatas, estava abarrotado.

    frapal

  5. 10/10/2018  1:06 by Ricardo Santos Responder

    Alguma notícia dos M198, M119?
    Alguma chance deles terem uns Blackhawks excedentes prá nos oferecerem? kkkk...com uns 12 poderíamos substituir todos os vários tipos do 4° BAvEX e padronizar com os do 7° GAv, em treinamento, manutenção, e equipamentos. Sem falar que o UH-60 é muito mais fiável para aquele ambiente e liberar os outros modelos pras outras unidades do CAvEx.

  6. 09/10/2018  18:19 by mauricio matos Responder

    Já que estão doando poderiam mandar alguns Bradley da versão M1 já era um ganho enorme para o EB.

  7. 09/10/2018  11:04 by Ricardo Santos Responder

    Já havíamos recebido 40 M109A5, em um primeiro lote, dos quais 32 estão sendo modernizados para o padrão M109A5 PlusBR e 8 serão usados como fonte de peças! Desse segundo lote de 60, já recebemos, recentemente, 4 M109A5, os quais, já realizaram o batismo de fogo deste
    modelo no Brasil. Agora com esses 56 restantes, que completam a o total recebido, ou os 60 serão distribuídos às unidades de artilharia, ou teremos 48 a serem distribuídos e 12 que serviriam como fonte de peças! Então teremos entre 80 a 92 M109A5 em nosso inventário. O número final o EB decidirá! Temos mais 37 M109A3 em uso, totalizando no geral, entre 117 a 129 obuseiros M109 no EB.

  8. 08/10/2018  21:40 by Sequim Responder

    Chance de vir algumas dezenas de Abraams M1?

    • 09/10/2018  0:53 by Luiz Padilha Responder

      Zero.

  9. 08/10/2018  20:58 by Astolfo Responder

    Com esses 56 a força tera quantos m-109 ?

    • 09/10/2018  6:57 by Dodo Responder

      Um número bem Grand ekkkkkk

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.