Por Luiz Padilha

O Defesa Aérea & Naval participou dos últimos testes de mar da embarcação DGS 888 ‘Raptor’, fabricada pela empresa brasileira DGS Defence. A DGS 888 ‘Raptor’ é um Produto Estratégico de Defesa – PED, e foi construída para interceptação, patrulha e transporte de tropa leve, visando as Forças Armadas Brasileiras para a vigilância nos rios brasileiros.

       

A Lancha DGS 888 ‘Raptor’ demonstrou excelente desempenho nos testes realizados no Rio de Janeiro, e agora será posta à prova no rio Paraguai, próxima etapa de sua campanha de testes. Ao fim do teste onde o DAN esteve presente, a embarcação foi enviada para a cidade de Ladário-MS.

A DGS 888 ‘Raptor’ foi apresentada ao público na última edição da LAAD, chamando bastante atenção dos visitantes, sendo um dos estandes mais visitados.

          

Testes na Baia de Guanabara

“A DGS 888 ‘Raptor’ (tem esse nome porque ela lembra um Velociraptor), chama a atenção em qualquer lugar. O dia chuvoso não diminuiu em nada a vontade de ver a ‘Raptor’ em ação. Atracada no cais da Marina da Glória, a embarcação estava pronta para sair. Motor ligado, silencioso, esperando apenas o comando para despejar todos os 500 HPs nas águas da Baia de Guanabara. Ainda no cais, antes da partida, algumas pessoas presentes na Marina perguntavam sobre ela, se era militar, se era a nova lancha da Polícia Federal e etc.

Curiosidades sanadas, saímos devagar respeitando os 5 nós para navegação interna e quando estávamos para passar a boia e acelerar, o piloto (Sr. Abilio Di Gerardi, CEO/Fouder da DGS Defence), guina e aproa na direção das pedras na saída do canal de navegação da Marina. “Vai bater!” eu disse, e o piloto diz: “Sim, é para você ver a robustez do casco em polímero fabricado pela DGS Defence e sua capacidade em absorver choques, o que a diferencia das embarcações feitas em fibra de vidro e alumínio!”

A matéria prima que a DGS utiliza para a fabricação do casco um compósito hibrido termoplástico, oriundo de um desenvolvimento exclusivo com um dos maiores fabricantes de polímeros do mundo, que é Brasileiro. Segundo o Sr Abilio Di Gerardi, CEO/Founder da DGS Defence, a empresa detém a patente para embarcações tubulares rígidas híbridas – ETRH – X- Hull – Extreme Hull, projetadas com a última tecnologia existente em software de engenharia naval, utilizando os mesmos programas que a Embraer, Boeing e Airbus. Devido a utilização de tecnologia híbrida, matéria prima similar a utilizada na fabricação de blindagem de coletes balísticos e aeronaves militares, a DGS 888 ‘Raptor’ possui um ciclo de vida superior a 20 anos de utilização severa.

Passado o “susto”, aceleração total, atingindo a velocidade de 39 nós rapidamente. O Radar SIMRAD mostra o caminho livre sem nenhuma embarcação à frente. Este radar é 2 x mais potente do que os radares que utilizam Magnetron, e é considerado o radar com maior resolução dos alvos da atualidade, não emitindo radiação nociva para a tripulação.

       

O sistema de propulsão da ‘Raptor’ é feito por um motor FPT N67 500HP Diesel Intercooler Turbo GV (geometria variável), acoplado a um robusto sistema de propulsão com hidrojato, conferindo à embarcação a capacidade de navegar em locais com apenas 50 centímetros de água, mesmo com a presença de objetos na superfície ou semi-submersos, como troncos de árvores.

Outra característica mencionada pelo Sr. Abilio, é que o material do qual a ‘Raptor’ é fabricada, possui um retardo de chama e ser insubmergível (por ter uma densidade menor que a água). Outro dado importante que o Sr Abilio menciona é que o motor da ‘Raptor’ possui 120 HPs a mais do que o motor do blindado Guarani da IVECO, que utiliza o mesmo motor FPT (os caminhões IVECO Tector e a Colheitadeiras New HolandT também usam esse motor).

Os rios brasileiros são extensos e as distâncias entre as localidades nem sempre podem ser atingidas pelas embarcações u, atualmente utilizadas em nossos rios. A embarcação da DGS Defence foi pensada e desenvolvida para transportar 15 homens à distâncias até 600 km, a uma velocidade média de 26 nós (2 tanques de 300 litros), e assim poder acompanhar sempre que necessário, os navios de patrulha em ações de vigilância.

Neste teste a ‘Raptor’ não estava equipada com o FLIR e nem com as quatro metralhadoras que irão equipa-la. As placas de blindagem não estavam na embarcação neste teste.

Após terminar os testes que consistiram de acelerações, manobras com curvas acentuadas, paradas bruscas e giros em torno do próprio eixo, me foi oferecido a oportunidade de pilotar a ‘Raptor’ de volta a Marina da Glória, o que aceitei prontamente (possuo habilitação), e assim, pude sentir um pouco das qualidades marinheiras da DGS 888 ‘Raptor’.

       

Após a atracação, a ‘Raptor’ foi retirada da água para ser preparada para uma longa viagem até a cidade de Ladário-MS. Em breve traremos os resultados da passagem da ‘Raptor’ por Ladário.

Características

Peso leve: 3.800kg
Capacidade de carga: 2.000Kg
Deslocamento Máximo: 5.800Kg
Velocidade Máxima: 40 nós
Velocidade de cruzeiro: 26 nós
Autonomia: 600 Km
Motor: FPT N67 500HP Diesel Intercooler Turbo GV (geometria variável)
Radar: SIMRAD