Por Carlos Pompe

Uma cerimônia carregada de sentimentos: orgulho por mais uma etapa vencida, camaradagem fortalecida, esperança de cumprir papel efetivo perante a Nação, felicidade de pertencimento à Marinha do Brasil.

Assim foi o evento em que 199 guardas-marinha receberam suas espadas, sábado (5), na Escola Naval, no Rio de Janeiro (RJ) – a mais antiga instituição de ensino superior do País, em atividade desde 1782. O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, participou da formatura da Turma “Aspirante Vitor Lauria” (homenagem a um dos alunos da turma formada, que faleceu durante o curso).

2015-12-05 Cerimonia de Declaração de Guardas Marinha e entrega de espadas da Turma Aspirante Vitor Lauria. Foto: Felipe Barra

2015-12-05 Cerimonia de Declaração de Guardas Marinha e entrega de espadas da Turma Aspirante Vitor Lauria. Foto: Felipe Barra

A cerimônia aconteceu na sede da Escola, que desde 1938 funciona na Ilha de Villegagnon. Seu comandante, Contra-Almirante Marcelo Francisco Campos, saudou os formandos, lembrando que desde sua fundação, a Marinha Brasileira é invicta em todas as batalhas das quais participou – das lutas pela integridade do território nacional à atuação na II Guerra Mundial. “Portanto, as espadas que os senhores hoje recebem é um pedaço de uma Escola que foi constituída com os principais valores da nossa Marinha”.

Os primeiros colocados da Turma oriundos do Corpo da Armada (Rafael Reis Cavalcante), Corpo dos Fuzileiros Navais (Mateus Pereira) e Corpo dos Intendentes (Jean de Oliveira de Mendonça) receberam suas espadas, respectivamente, do ministro Aldo; do Almirante de Esquadra Leal Ferreira, comandante da Marinha; e do Almirante Obërg, Comandante de Operações Navais.

O Almirante Leal Ferreira salientou aos recém-formados que os destinos do País estão “intrinsicamente ligados ao mar. Vocês estão dando continuidade à magnitude das tarefas para a construção do Brasil com o qual sonhamos. Construíram, entre si, uma camaradagem fraternal e saudável, fundamental para o cumprimento de nossa missão. Tenham certeza de que ser um oficial da Marinha é uma grande realização e os senhores não se arrependerão da escolha que fizeram. Sigam a orientação que nos legou o Almirante Tamandaré: respeito aos superiores e bondade com os subordinados. Acima de tudo, cultivem a hierarquia e a disciplina”.

Último orador da formatura, o ministro da Defesa lembrou que os novos sentinelas dos mares integram uma instituição “fundadora da nacionalidade, construtora do nosso Estado e criadora dos valores elevados e permanentes que dão sentido à história, ao presente e ao futuro do Brasil”. Aldo enfatizou que, para além de sua trajetória militar invicta, a Marinha do Brasil também “é portadora dos valores humanos, das tradições humanitárias dos brasileiros, seja socorrendo refugiados sírios e africanos nos altos mares, seja atendendo às necessidades dos índios e ribeirinhos na Amazônia, seja enviando um navio pesquisa para avaliar os danos causados pela lama na Foz do Rio Doce. Desejo felicidades na missão, não que os aguarda, mas na qual prosseguem após a conclusão deste curso”.

Os formandos de 2015, os formandos da turma de 1965, que concluíram o curso no Centenário da Batalha Naval do Riachuelo, e os demais oficiais presentes encerram a cerimônia entoando, com forte emoção os versos do hino: “Adeus, minha escola querida! Adeus, vou à pátria servir /Adeus, camaradas gentis / Adeus, adeus, adeus/ Eu vou partir, eu vou partir…”

FONTE: Asscom

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.