O governo dos Estados Unidos deve oferecer helicópteros de ataque AH-1W Super Cobra para clientes internacionais. Os helicópteros AH-1W são excedentes dos Corpos de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) e devem ser oferecidos via FMS (Foreign Military Sales) ou DCS (Direct Commercial Sale), conforme forem progressivamente aposentados do serviço ativo, sendo substituídos pela versão mais atual, o AH-1Z Viper.

Conforme o site Federal Business Opportunities (FedBizOpps) que listou a venda programada, os helicópteros serão primeiro equipados com um novo glass cockpit e pilot/maintainer training para ser fornecido a potenciais clientes.



O Naval Air Systems Command (NAVAIR) em apoio do H-1 Light Attack Helicopter Program Office (PMA-276) realizará um dia da indústria no dia 24 de janeiro para as empresas interessadas neste trabalho de atualização.

Tendo entrado em serviço no USMC em 1986, o AH-1W é uma versão altamente capaz do AH-1 Cobra e poderia impulsionar algumas frotas de operadores desse helicóptero ou fornecer uma nova capacidade de ataque de asas-rotativas a um novo cliente.

O Super Cobra é alimentado por dois motores General Electric T700-GE-401, velocidade máxima de 147 nós, alcance de 474 ​​km e um teto de serviço de 18,700 pés (limitado a 10 000 pés por requisitos de oxigênio), tudo em uma configuração básica de combate.

Possui peso máximo de descolagem de 6,697 kg, a aeronave está equipada com um Gatling de 20 mm montado no nariz e possui quatro estações nas asas externas que podem disparar foguetes de 70 e 127 mm, míssieis ar-superfície TOW e Hellfire, míssil ar-ar Sidewinder, mísseis anti-radiação Sidearm e está equipado com FLIR.

FONTE: Janes

COLABOROU: Manoel Flávio

 

71 Comments

 

  1. 02/04/2018  11:04 by Alexandre Responder

    Cara não sou militar mas so entusiasta,sera msm que compensa comprar esses helicopteros?Tem real necessdade de comprar um helicoptero muito bom ,porem,com bastante tempo de voo?daqui a pouco ja vai precisar fazer manutenção da um upgrade e ae mais milhões e milhões gastos.Brasil poderia começar a ser mais independente tecnologicamente e produzir seus proprios helicopteros como futuramente sera com os caças gripens.Precisamos de um bom lider patriota
    De qualquer forma essa é so minha opnião não sou militar como ja disse mas gosto dessa area,posso estar totalmente equivocado mas ...

  2. 22/01/2018  13:02 by jose luiz esposito Responder

    EB poderia comprar um Terreno na Av Brasil no Rio de Janeiro ,para compra de sucatas e ferro velho , para os Interesses da Nação o dinheiro esta Ruim , mas então as FFAA querem o Retorno do Privilégio do Auxílio Moradia , logo quando a Nação quer tirar de outra Casta Corporativista brasileira o Judiciário o mesmo Privilégio , aí aparecerão mais 2 Bilhões de Reais tomados do homem brasileiro que trabalha e produz para mais Privilégios a uma das Maiores Castas Corporativista da Nação . Como sempre digo , ser Patriota com benesses , Vantagens , e Privilégios a frente é fácil , quero ver ser Patriota como o homem que trabalha e produz para sustentar estes Privilégios e recebe entre 1 a 3 Salários Mínimos !

  3. 21/01/2018  18:46 by Juarez Responder

    Jr, hoje, ficaria difícil de opera-los, mas se o EB descer os deruas da humildade e fizer uma boa racionalização de estruturas, e de equipamentos, a coisa pode rodar. O que não dá é ara se ter QUATRO modelos de helicópteros de transporte com quatro diagonais de manutenção diferentes, aí para matar. Agora se o EB adotar por exemplo um heli de recon/ataque leve(Esquilo), um médio(Panther, não é o indicado ,mas ta lá, fica assim) e um pesado que por "opção" vai ter que ser a "Kombi", as coisas já começam a clarear.

  4. 21/01/2018  18:11 by Manuel Flávio Responder

    Eu estava pesquisando informações oficiais de custo de hora voo do Apache, eu encontrei no site do parlamento britânico o valor de 46,000.00 libras.
    Obviamente, para o US Army deve ser bem mais em conta por causa da escala, mas mesmo assim, é possível perceber que helis de ataque tem um custo de hora voo elevada.

  5. 21/01/2018  15:25 by Juarez Responder

    Como alguns aqui bem sabem não basta 'COMPRAR', a de se saber se haverá possibilidade de o EB manter, operar e modernizar estas anvs. Esta é sim a grande dúvida em épocas de orçamente minguados, como serão os próximos cinco a sete anos.
    Adotando esta ou qualquer outra, o número de tipos de vetôres o inventário do EB iria para seis tipos diversos de anvs de asa rotativas, que para um aviação que até pouco tempo ensacava seus Panther que atingiam IRAN, por falta de recursos para efetuar a revisão chega a ser uma piada.
    Para adotar esta anv que tem um custo de manutenção e operação alto para os padrões do EB será necessário que a aviação deste se desfaça de pelo menos um ou dois tipos de anvs.
    Lembrem-se, ainda não inventaram máquinas de fazer dinheiro, e ter ou comprar não significa poder manter e operar........

    • 21/01/2018  16:51 by Guilherme Wiltgen Responder

      Para efeito de informação do que o Juarez está falando, seguem os dados informados pelo DoD-FY 2016:
      Cost per Flight Hour (CPFH) AH-1W – USD 7.1k

      • 21/01/2018  17:01 by Jr Responder

        USD 7.1 K flight hour, esquece, é melhor deixar passar. Vamos continuar com nossos esquilos armados que é melhor, mais barato e já conhecemos, Heli de ataque puro vai ficar para a próxima

        • 21/01/2018  17:32 by Guilherme Wiltgen Responder

          Jr,
          Se pensarmos assim, nunca teremos um AH puro sangue, ou você acha que o custo é diferente disso?
          Para efeito de comparação, UH-60A Black Hawk tem um CPFH muito próximo disso, em torno de USD 6K...
          Não existe bônus sem ônus!

      • 21/01/2018  17:51 by Manuel Flávio Responder

        Wiltgen, vc tem o custo da hora voo do UH-1N no USMC?

  6. 20/01/2018  22:56 by Manuel Flávio Responder

    O Super Cobra tem excelentes soluções de engenharia. Ele foi responsável por 50% das horas-voo na Operação Desert Storm embora numericamente fosse menos de 20% dos helis de ataque da operação pela disponibilidade altíssima que eles tinham.

  7. 20/01/2018  17:15 by Alois Responder

    Acredito, que como tudo na vida, deve haver equilibrio, no caso custo/benefício, e o EB deve avaliar de perto esta futura oferta, pois sem dúvida devem haver células em bom estado, além disso as peças de reposição e motores, que são o calcanhar de Aquiles para compra de usados, neste caso não terão grandes problemas, visto que são usadas em outras aeronaves, e mesmo pelo volume de produção, ou seja tem muitas celulas espalhadas, então, assim de longe acredito ser um belo pontapé inicial para que o EB possa estudar e determinar sua filosofia operacional

  8. 20/01/2018  17:02 by Manuel Flávio Responder

    Pessoal,

    A versa W é a penúltima. Foram recebidas "a partir de 1986". Alguns estao estão considerando que é tudo "velharia de 30 anos atrás". Estão equivocados. Os americanos costumam aposentar equipentos mais cedo.
    Seria uma mão na roda a AvEx comprar um lote de SuperCobras. Até porque a gente não tem grana e as vendas via FMS de equipamentos usados costumam ser um excelente custo-benefício.

  9. 20/01/2018  15:29 by Daniel Roo Responder

    Não sei.....to com pé atrás, acho que tem o dedo da BOEING nessas ofertas, isso é para os brasileiros baixarem a guarda (principalmente os militares) no que diz respeito à venda da EMBRAER.

    • 20/01/2018  17:51 by Jr Responder

      Quem fabrica os Super Cobras é a Bell e não a Boeing. Esta fabrica o apache, rival do super cobra da Bell

    • 20/01/2018  18:26 by Guilherme Wiltgen Responder

      Daniel,
      Ninguém fez oferta alguma do Bell AH-1W Super Cobra ao Brasil...
      Estamos aqui discutindo possibilidades, somente isso!
      Abs,

  10. 20/01/2018  14:35 by marcos.poorman Responder

    Sei que é uma compra de oportunidade ainda mais com precinho de fim de feira do FMS, mas não era melhor esperar um porco e o EB e CFN investirem na dupla da Bell AH1Z Viper e UH-1Y Venom? As peças em comum chegam a incríveis 84%.

    • 20/01/2018  14:43 by Guilherme Wiltgen Responder

      Marcos,
      Claro que Viper/Venon seria um dupla e tanto, nem discuto isso mas, não existe nenhum programa para compra do Venon, nem no EB e muito menos na MB, ou seja, vamos esperar por algo que não existe em detrimento de uma possível compra de oportunidade?
      O Viper está na short-list do AH do EB, mas que segue sem definição.
      Abs,

  11. 20/01/2018  13:09 by afranio jorge nunes bahia Responder

    Caro sr.Leonardo Rodrigues.
    Fiz um comentário um pouco irônico. Ressalto que sou signatário da liberdade de expressão.
    Respeitando os limites impostos pelo site.
    Sucatas são sucatas quaisquer que sejam suas origens.
    Uma célula de helicóptero com mais de trinta anos de uso, agrega conhecimento tecnológico ?
    Discutível ...porém respeito.
    Desenvolvimento de doutrina com um equipamento tecnologicamente defasado? Questionável.
    No meu modesto modo de entender o gap (hiato tecnológico) irá permanecer.
    Reputo a falta de recursos como um gigantesco entrave para a aquisição de material tecnologicamente avançados por parte das nossas FF.AA. Dai descambarmos para as compras de oportunidade.
    No entanto vermos essa pretensa compra como se fora a salvação da lavoura, a cereja do bolo ou a ultima bolacha do pacote... É minimamente curioso.
    Apenas tomei a liberdade de ironizar a tal compra, por conta dos efusivos posts, por mais paradoxal que seja não estou a fazer nenhum reparo exclusivamente a ninguém.
    Reitero meu pedido de desculpas. talvez eu ainda não tenha a habilidade suficiente para opinar sobre esse assunto tão complexo.
    Peço vênia a todos os senhores.
    Atenciosamente, Afrânio.

    • 20/01/2018  13:59 by Guilherme Wiltgen Responder

      Afrânio,
      Bacana a sua postura, todos são bem vindos ao DAN e os comentários de todos ajudam a formar uma consciência sobre o tema Defesa.
      Não podemos afirmar que as aeronaves são "sucatas", sendo que essas aeronaves ainda estão em uso no USMC e estão dando baixa do serviço ativo gradativamente.
      Cabe aos interessados vistoriarem as células e avaliarem se estão ou não em boas condições para o emprego.
      O que estamos discutindo é que pode ser uma boa (ou não) compra de oportunidade para o início do emprego de AH no EB até que o mesmo possa comprar um vetor novo e dentro dos requisitos estabelecidos pela Força.
      Abs,

    • 20/01/2018  17:31 by Leonardo Rodrigues Responder

      Lamento Afrânio decepcioná-lo, mas minha indireta não era a você. Comungo da mesma ideia e se o amigo ler meu post de novo agora com este comentário verá que me refiro ao mesmo tema da mesma forma. Compreendi o sucata e você tem razão. Sucata é aquilo que não tem mais utilidade para alguém e sendo verdadeiro que não serve mais a USMC realmente pode-se tratar como sucata em tom não pejorativo mas estrito senso. Considero a compra de oportunidade caso não se abra mão da incorporação tecnológica de uma nave de ataque de asas rotativas construídas nos mesmos moldes do Prosub, Gripen, satélite SGCD e outras empreitadas que trazem tecnologia e empregos em nosso país. você me deixa com muito orgulhoso saber que pessoas pensam em soberania e nação forte.

      • 22/01/2018  2:22 by Felipe Morais Responder

        Quer incorporação tecnológica? Então sugira a esses colegas de ideologia que parem de fazer baderna e usar droga nas universidades públicas e que estudem pra desenvolver algo de útil nesse país.

        É fácil esse discurso "nacionalista" de quinta, desconsiderando que existe a necessidade nas forças, as quais não podem aguardar que os problemas do país sejam resolvidos. Tecnologia se desenvolve com educação e investimento, e não interesse em nada disso atualmente e não haverá nas próximas décadas.

        • 22/01/2018  2:23 by Felipe Morais Responder

          a seus colegas de ideologia***, ou seja, pessoas de esquerda!

  12. 20/01/2018  12:50 by Carlos Crispim Responder

    Para o EB ou MB não importa, o importante é o Brasil não deixar passar, adquirir o máximo possível, depois se discute o intercâmbio entre EB e MB, esse programa FMS devia ser mais utilizado, quem sabe até fazendo um pool com outros países falidos sul-americanos, comprar em grande escala e dividir entre os exércitos, usar a inteligência, isso sim, esses Helis virão em bom estado, com motorização nova, é uma excelente aquisição, o resto é conversa de tolos que não admitem que uzamericanusmalvadus são os que nos dão alguma coisa, o resto do mundo não nos dá nada.

  13. 20/01/2018  11:59 by Bardini Responder

    EB... EB... Não deixa essa passar...

  14. 20/01/2018  11:33 by Gelson Responder

    Se estes helis de ataque "usados"vierem equipados com mísseis TOW e Hellfire acredito que servirão pelo menos para adquirir doutrina pois não vão durar muito. Do contrário, melhor o EB investir em algo que venha com armamento e sensores completos, como o russo lMi-28.
    A MB que compre o que quiser. É só para enfeite mesmo!

  15. 20/01/2018  11:13 by Leonardo Rodrigues Responder

    Ia simplesmente respodnder a um comentário, mas vou preferi-lo não individualizar.
    1º Não quero sucata de lugar nenhum, quero incorporação tecnológica porque amplia a economia nacional. Mesmo ficando caríssimo a longo prazo as incorporações podem ser utilizadas para uso civil e aumenta renda e empregos;
    2º é claro que uma compra de oportunidade é sempre bem vinda. tira o vácuo ou ausência de uma tecnologia e permite avançar na evolução tecnológica nacional com tranquilidade. Veja que digo sem deixar de pensar no item 1;
    3º a aeronave pretendida pelo EB entre outras era o AH-1Z ou seja as diferenças são gritantes em se tratando de tecnologia embarcada além da maior potência dos motores GE. Ao mesmo tempo o AH-1W tem um leque de armamentos de dar inveja (convenhamos) e os motores são os mesmos dos BH e SH como apontou o Guilherme. Que escolham bem os gastos dos nossos tributos.

    • 20/01/2018  12:48 by Leonardo Rodrigues Responder

      Compra de oportunidade, diga-se de passagem, de qualquer origem desde que seja benéfico para nosso país e forças armadas. Conversei com um amigo mecânico da FAB de Porto Velho do esquadrão Poti. ele me afirmou que o único problema dos MI-35 são de logística, mas o esquadrão mantém operacional 10 aeronaves e duas em manutenção (isto é considerado o ideal). Nem os esquilos tem esta disponibilidade. Vejam: " mecânica exigente dos dois motores, de difícil quebra, mas o difícil é a logística". sabemos que na cadeia de suprimentos a gente utiliza se necessário a teoria da contingência e tudo se resolve. simples assim!

  16. 20/01/2018  10:20 by stadeu Responder

    Dependendo do estado dos helis, seria uma boa compra para o EB.

  17. 20/01/2018  1:14 by Gilbert Responder

    Gente vamos por partes:
    1) Não me recordo da MB ter comprado alguma vez helicópteros usados
    2) Eu sempre defendia compra do AH-1Z Viper, mas no caso agora é o AH-1W Super Cobra usado então eu penso que poderia ser estudado qual seria a melhor compra se os Super Cobras do USMC ou os Apaches do Exército Britânico.
    3) Para equipar o nosso HMS Ocean a aquisição inicial de 6 células incluindo um pacote de armas e munições seriam o suficiente.para implantar a doutrina e uso por mais uns 10 a 12 anos.

    Sugestão de matéria: Uma matéria sobre ambos os helicópteros finalizando com uma tabelinha comparativa tipo (Apache X Super Cobra)

    Obrigado e abraços

    • 20/01/2018  9:50 by Jr Responder

      Esquece os apaches britânicos, eles são diferentes de todos os outros apaches, para você ter uma ideia de o quão caro eles são, os Britânicos preferiram comprar apaches novos a fazer o upgrade deles. Temos que levar em consideração também que a operação de um Super Cobra é bem mais barata do que a de um apache, agora tente imaginar a operação de um apache que tem uma configuração diferente dos demais apaches, ou seja, a operação desses apaches britânicos consegue ser mais cara do que a operação dos apaches americanos que por sua vez já são mais caros de operar do que os super cobras

      • 21/01/2018  4:03 by Gilbert Responder

        Na verdade são os únicos Apaches WAH-64-D Longbow receberam uma série de melhorias, dentre elas destacam-se que foram testados misseis Hellfire contra alvos marinhos com 100% de acerto, esses Apaches Britânicos são os únicos no mundo que as pás do roto dobram, demais Apaches possuem as pás fixas e por consequência não pode usar o hangar do HMS Ocean.
        As primeiras unidades entregues foram em 2004 portanto não possuem ainda 14 anos de uso.
        Foram construídos para operarem até 2030 mas, um estudo foi feito e eles poderiam operar até 2040
        Em 2010 essa aeronaves passaram por um programa de atualização e melhorias.
        E por ultimo se a Inglaterra não vender algumas unidades deles para MB não vai vender para mais ninguém por eles serem diferentes do demais e terem sido fabricados especificamente para operar a bordo do HMS Ocean então dá para conseguir conseguir um descontão em outras palavras dá para pagar mais barato que um AH-64 Apache similar norte-americano e de mesmo ano de fabricação.
        Se fosse para adquirir o AH-1Z Viper eu seria a favor mas entre o AH-1W Super Cobra e o WAH-64D Longbow esse ultimo está 15 anos a frente.
        Seria melhor comprar 6 WAH-64 do que 12 AH-1W.
        Se lerem um pouquinho sobre ambos vão entender.
        Em uma rápida pesquisa que fiz na internet encontrei um documento
        Anaysis and Forecasting of Army Operating and Support Cost For Rotary Aircraft
        Feito pelo: Air Force Institute of Technology
        de março de 2004
        "Fala":
        Resumidamente que o custo anual de O&S (Operação e Serviço) do Ah-64A é 71% maior que o AH-1S mas, em compensação a capacidade do sistema de armas do AH-64A é 229% maior que a do AH-1S alem do que o AH-64A é mais rápido, mais pesado e tem armamentos e sistemas de controle de fogo mais avançados,
        Só a título de comparação lá tem dos dados comparativos entre o UH-1H e o UH-60A sendo que o O&S do UH-60A é mais de 400% mais caro que o do UH-1H
        Se for olhar só pelo custo de O&S vamos trocar nosso Black Hawk por Huey,

  18. 19/01/2018  23:51 by claudio quadros Responder

    opa compra esse helicópteros ideal cabe no bolso para marinha e o exercito Ocean 12 desse ja vao ajuda muito fuzileiros 4 no Bahia 36 exercito bem baratinho

  19. 19/01/2018  23:05 by Esteves Responder

    Só tem 30 anos de uso. Novíssimos. Oferta de ocasião. Compra uns 30 e espalha. Talvez 40.

    O NAe São Paulo foi assim. Só tinha 50 anos. 40 anos em operação. Oferta. Novinho. Nunca ficou operante por mais de 90 dias. Veio com a casa de máquinas, sistema hidráulico, rampas, elevadores...tudo estragado.

    Consertar, reformar, dar um tapa no São Paulo? 1 bilhão e 200 milhões podendo chegar a 1 bilhão e 500 milhões de reais. O que prestava no porta aviões? Só o casco. Matéria postada aqui no DAN.

    A Marinha e a mais gloriosa das três armas...mas quando pisa na .... A coisa é feia.

    Deixa esses helicópteros pro EB. Passa longe.

    MODERAÇÃO: Esteves, favor evitar o uso de palavrão nos comentários futuros. Grato pela cooperação.

  20. 19/01/2018  22:02 by Joelison Ramos Responder

    Acho que vamos comprar se o custo benefício valer a pena, ou seja, se forem vendidos atualizados e por preço de ocasião! O tio Sam não vai fazer restrição, eles sabem que as ameaças estão cada vez mais reais na América do sul com Venezuela e Bolívia endurecendo seus regimes comunistas e o Brasil como liderança deve ter meios de persuadir tais ameaças, nós seríamos o aliado forte dos USA em futuros conflitos armados na região, então podem esperar que iremos ficar cada vez mais armados com a ajudinha do tio Sam!

  21. 19/01/2018  21:46 by Cleber Responder

    Esta ai a oportunidade do EB e da MB

  22. 19/01/2018  21:04 by Teropode Responder

    Entupir o Ocean com 20 deles, bom é baratos, assim sobra grana para o segundo Subnucle

  23. 19/01/2018  20:57 by Teropode Responder

    ETA Brasil rançoso, qualquer menção de comprar armamento Americano vira uma celeuma danada, se for usado viramos mendincantes colonizados, se for novos viramos vira_latas submissos e não patrióticos, esta postura certamente é deixada de lado se o fornecedor for asiático, aí tudo fica glorioso, jogar pedra em telhado de vidro perde o sentido nestes casos, mas dentro do tópico, seria de grande valor alguns destes helicóptero s para dar suporte aos fuzileiros, o exército poderia avaliá-los sem pressa e depois comprar modelos novos,!!!

  24. 19/01/2018  20:24 by Carlos Franca Responder

    Se tiverem em bom estado, e com poucos anos de uso, acho que seria interessante para o Brasil! Desde que fosse feita atualização deles aqui, como foi feito com os Panteras do Exército. Seria possível isso?

    • 19/01/2018  20:45 by Guilherme Wiltgen Responder

      Carlos,
      Aparentemente não será preciso pois, além de receberem o Glass Cockpit antes de serem vendidos, são equipados com a General Electric T700-GE-401, que também equipa o Blackhawk e o Seahawk, ou seja, tem reserva de potência suficiente, além de facilitar a cadeia logística já existente.

      • 19/01/2018  20:48 by Carlos Franca Responder

        Tá parecendo ser uma boa oportunidade!
        Obrigado, Guilherme!

        • 19/01/2018  21:41 by Guilherme Wiltgen Responder

          Eu penso que deveria ser analisado com atenção pelo EB, pois pode ser uma boa compra de oportunidade.
          A possível aquisição não representa o fim do programa de AH na AvEx, mas uma chance de iniciar a doutrina e depois, no tempo certo, comprar a aeronave desejada.

          • 19/01/2018  22:03 by Carlos Franca Responder

            Concordo!

  25. 19/01/2018  20:21 by Renato Responder

    É o cavalo passando. Aproveitemos e montemos nele. É o que dá para o momento e nos permitiria desenvolver filosofia de emprego.

  26. 19/01/2018  19:56 by afranio jorge nunes bahia Responder

    Fico estupefato com os eloquentes posts sobre a oportunidade de se adquirir as sucatas de Tio Sam. Ate quando meu Brasil varonil deixará de ocupar um lugar que é seu por direito na história geopolítica contemporânea?
    Quantos posts eivados de subserviência eufórica, demente e excitadas.....kkkkk seria engraçado se não fosse trágico. Recentemente a FAB desativou os mirage 2000, porque os mesmos eram considerados velhos, caros e obsoletos. rsrsrs... agora vibra-se com a pretensa aquisição de células de helicópteros cobras com mais de 30 anos de uso. Aqui no Nordeste a despeito de Sua Excelência príncipe dos tucanos de alta plumagem dizer que somos uma horda de iletrados, ¨ costumamos dizer que: ¨O bajulador vive das sobras do bajulado¨Vai fundo aproveita o Foreign Military Sale e, boas compras.

    • 20/01/2018  19:46 by Thiago Responder

      Está confundido muito as coisas... Pensamento, comentario sem sentido algum, comparar o Mirage 200 com o Super Cobra??? A utilização, forma e custo dos mesmos.... Chega a ser comigo os seus comentarios.

      • 20/01/2018  19:55 by Thiago Responder

        Comico**

  27. 19/01/2018  19:17 by afranio jorge nunes bahia Responder

    Eta Brasil varonil, até quando irá se negar a assumir sua posição na história?

    Quantos comentários eloquentes eivados de um ufanismo decrépito moroso e subserviente. Na história recente da FAB foi desativadas as células dos mirage 2000, porque ? os mesmos tinham 30 anos? E agora vemos uma série de comentários eufóricos e excitados com a possibilidade de se adquirir helicópteros com mais de 30 anos rs rs rs. Apesar de sua excelência tucano de alta plumagem relegar os nordestinos a segundo plano por contas dos grotões, e hordas de iletrados, costumamos dizer que: ¨O bajulador vive das sobras do bajulado¨ Vai fundo meu Brasil aproveita o foreign military sale e traz os os balzaqueanos Cobras

    • 19/01/2018  21:08 by Teropode Responder

      Tucanos não são embarcados ainda, certamente contribuiriam bastante pois já provaram ser eficiente, vetores de interdição!

  28. 19/01/2018  18:37 by BrunoFN Responder

    Seria uma ótima ... 8 pro CFN( tendo sempre 4 embarcados no OCEAN ) e ao menos 16 pro EB ( 8 + 8 ..).. cria-se a ''doutrina'' dai ,na próxima década , compra-se algo novo .. chance de reequipamento pra agora ...

  29. 19/01/2018  18:23 by Beto Limeira Responder

    Na fab teria pouca utilidade por serem máquinas de guerra e portanto politicamente incorreto,além do que a especialidade da fab é transportar políticos corruptos em suas vilegiaturas.

  30. 19/01/2018  16:52 by Lucas Schmitt Responder

    Aproveita a chance Brasil. Não dá mole e compra uma dúzia desses helicópteros puro sangue de ataque.

  31. 19/01/2018  16:29 by Fernando Responder

    Estes equipamentos americanos são bons para Australianos, Japoneses, Israelensses, Canadensses, e até Britânicos... Para nós não servem pois viriam capados.
    Para o Brasil tem que ser mais Mi135 tanto para o EB como para a FAB. Esses Super Cobras serviriam no máximo para a MB gerar doutrina de operação no Ocean.

    • 19/01/2018  16:38 by Pablo Responder

      O EB já falou que o MI -35 não serve para eles, tanto é que no programa de aquisições de helicópteros de ataque o concorrente russo é o MI-28, também concorrem o Tiger, mangusta e o viper

    • 19/01/2018  18:52 by _RR_ Responder

      Fernando,

      Um punhado de helicópteros 'Super Cobra' está longe de ser uma ameaça aos americanos... Duvido que hesitariam em vende-los tal como estão. Mesmo porque, não há nada nesse helicóptero que já não esteja presente por essas bandas na forma do Mi-35, ou de qualquer outro que nos seria oferecido no mercado...

  32. 19/01/2018  15:43 by Marujo Responder

    São helicópteros com mais de 30 anos de uso. Se vierem, por quanto tempo poderemos usá-lo e com qual grau de modernidade.

    • 19/01/2018  16:44 by Guilherme Wiltgen Responder

      Marujo,
      Nem todas as células tem 30 anos, com certeza tem algumas em boa situação. Vai escolher melhor quem escolher antes...
      Ao contrário dos demais, vejo uma boa oportunidade para a AvEx e não para a MB. Sou a favor da interoperabilidade entre as Forças. Imaginem embarcar AH do Exército no Bahia e no ex-HMS Ocean...

      • 19/01/2018  22:04 by Jorge Responder

        Aliás, era feito assim com o embarque dos Apache do Exército Britânico no Ocean.

      • 20/01/2018  19:38 by Andrew Monteiro Responder

        Witgen, concordo com seu pensamento sobre interoperabilidade entre as forças. Mas se formos levar isso ao pé da letra, era pra FAB estar operando no são paulo quando o mesmo era operacional. Entretanto sabemos como isso sempre acaba.
        Na minha opinião ficariam perfeitos operando pelos fuzileiros abordo do ex.Ocean. Acho também que o exército deveria ter algumas células.

        • 20/01/2018  20:19 by Guilherme Wiltgen Responder

          Andrew,
          São duas situações distintas, uma vez que os P-16 da FAB eram orgânicos do NAeL Minas Gerais e no São Paulo já eram orgânicas mas da própria MB.
          Nesse caso específico, as aeronaves do EB somente embarcariam em operações anfíbias, ao estilo do que era feito pela RN no ex-HMS Ocean, com o AAC (Apache) e a RAF (Chinook), sem qualquer problema ou conflitos entre as Forças, muito pelo contrário, com total sinergia.
          Abs,

  33. 19/01/2018  15:41 by Marujo Responder

    é um equipamento que desequilibra correlação de forças a nosso favor no cenário sul-americano.

  34. 19/01/2018  14:11 by FERNANDO Responder

    Bom, podemos adquirir 20 como lote experimental.
    Depois compramos mais.

  35. 19/01/2018  13:45 by Felipe Gonzales Responder

    SEMPRE defendi esse tipo de helicóptero para as atividades do CFN, no tocante a apoio de fogo aéreo aproximado! agora vamos ver se a MB olha pra essa oportunidade...

  36. 19/01/2018  13:36 by Rafael Responder

    Olha a oportunidade aí gente

  37. 19/01/2018  13:15 by Tomcat3.7 Responder

    Bom pra MB (CFN) equipar o Ocean e bom pro EB equipar a AvEx com um heli de ataque puro sangue e já com peças em comum com o BH. Estes na fronteira fariam um estrago e tanto ,assim como os Sabres da FAB.

  38. 19/01/2018  13:08 by Andre Responder

    Nossa!, achei que já teria gente comentando a compra desse helicóptero para o Ocean!

  39. 19/01/2018  12:48 by Art Responder

    Esse ai poderia equipar o EB e a FAB, os motores são os mesmos do Seahawk e black hawk

    • 19/01/2018  14:19 by Jr Responder

      Até a MB podia entrar nessa, afinal eles são marinados, seria uma boa uma dúzia desses no Ocean

  40. 19/01/2018  12:43 by Helano Moura Responder

    pronto tai uma oportunidade, de varias !!!! rsrsrsr

  41. 19/01/2018  12:36 by Jr Responder

    Seria uma chance do EB conseguir seu helicóptero de ataque por um preço razoável

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.