Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC)

Brasília, 4 de dezembro de 2015 – A Força Aérea Brasileira (FAB) e a Telebras assinaram, na quarta-feira (2), em Brasília (DF), acordo que prevê a cessão de uso de áreas militares para a construção da infraestrutura crítica de solo para o comando e controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

O lançamento do equipamento está previsto para o segundo semestre de 2016 e terá uso voltado simultaneamente para aplicações civis e militares. Atenderá as demandas de comunicação do Ministério da Defesa (MD) e ao Plano Nacional de Banda Larga.

“Esse momento é um marco importante porque a liberação dessas áreas significa ter carta branca para podermos construir as estações”, avalia o gerente de satélite da Telebras, Sebastião do Nascimento Neto.

Os processos entre as unidades militares e a empresa são coordenados pela Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (Ccise), que também presta assessoramento à equipe na especificação dos projetos. A Telebras é responsável pela contratação dos projetos executivos e obras de infraestrutura crítica.

O Centro de Operações Primário ficará dentro da área do 6º Comando Aéreo Regional (6º Comar), em Brasília, e o Centro de Operações Secundário, uma estrutura de backup, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, em uma área da Marinha. Além disso, estações de acesso, ou seja, antenas de recepção e envio de dados, estarão em Campo Grande (MT), Florianópolis (SC) e Salvado (BA), além das que serão instaladas em Brasília e no Rio de Janeiro.

Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC)

Equipamentos – De acordo com a Telebras, nesta semana, técnicos da empresa francesa Thales Alenia Space, que está produzindo o SGDC, começaram a instalar os equipamentos de controle terrestre do satélite no Centro Temporário de Operações Espaciais (Cope), em Brasília. Eles serão usados para controlar remotamente o posicionamento do satélite, que cobrirá todo o território nacional. Hoje, o SGDC está no estágio de montagem na sede da Thales Alenia em Cannes, na França.

De acordo com o Nacimento Neto, o SGDC é o maior projeto da Telebras. O satélite pesa 5,8 toneladas e terá capacidade de transmitir 54 gigabits por segundos. Ele complementará a rede de fibra ótica nacional para levar internet banda larga para as comunidades mais distantes, principalmente na região Norte.

A previsão para colocar o satélite em órbita é o terceiro trimestre de 2016, pela empresa Arianespace, a partir da base na Guiana Francesa. Após um período de ajustes e de testes, o satélite começa a sua operação comercial no início de 2017.

FONTE: Agência Espacial Brasileira

 

21 Comments

 

  1. 06/12/2015  10:37 by Popeye Responder

    Temos é que lançá-lo o mais rapidamente possível, pois os entreguistas, subalternos e submissos estão tramando o golpe e estão doidinhos pra assumir o poder e beijar às mãos dos yankes e e estes não querem que o Brasil tenha um satélite, que não tenha PROSUB e que não tenhamos. Pré sal e GRIPEN NG, quem não vê isso é cego ou submisso também.

    • 06/12/2015  13:49 by Gabriel Responder

      Com Base no que você alega isso?
      Quem suspendeu o FX, a construção dos submarinos alemães, sucateou a Abin e sucateou a AEB não foi a oposição não....o Prosub já existia em parceria com a Alemanha e toda a tecnologia e investimento foi jogado fora pelo atual governo.
      Digo mais , o teu querido partido vivia falando mal das forças armadas e só mudou de idéia pq esta ganhando dinheiro por fora.

  2. 06/12/2015  9:39 by Gabriel Responder

    A Classificação deste satélite como Militar é bem questionável , mas representa sem duvidas um avanço enorme para o Brasil.

  3. 06/12/2015  1:33 by ariel weber Responder

    incrivel como pode o brasil sair as compras e comprar satelites produzidos fora do brasil, sendo assim fica facil mas e a pésquisa cientifica serve pra que. cara tem de investir e comecar a produzir algo aqui, nossos hermanos argentinos ja construiram vario satelites e lançaram, somente nos que ficamos para tra, pena mesmo

  4. 05/12/2015  20:40 by André Macedo Responder

    Padilha,2 comentários meus ja foram apagados,um era o que eu perguntava sobre a situação do A-12 e o outro era o que eu falava sobre o F-35 ser a ruína da força aérea da OTAN..

    • 05/12/2015  21:27 by Luiz Padilha Responder

      Não li nenhum dos 2. Devem por algum motivo ter ido pro spam. Muitos vão direto e não tenho como resgata - los.

      Repete o seu comentário mais uma vez por favor.

      • 06/12/2015  4:32 by André Macedo Responder

        Um deles era o que eu te perguntava como estava o São Paulo!no outro eu disse que o F-35 a meu ver só se destacava no combate BVR,mas perdia muito no combate visual,e que ele ia arruinar a força aerea da OTAN, abç

        • 06/12/2015  8:50 by Luiz Padilha Responder

          O SP está aguardando verbas para o retrofit.

          Não preciso dizer que com o país quebrado, as verbas vão demorar.

  5. 05/12/2015  18:06 by Sandro Renan Responder

    Aleluuuia!!! Preciso de uma internet melhor.

  6. 05/12/2015  17:56 by Alberto Almeida Responder

    É bom tomarem cuidado com o lançamento, melhor seria não lançar na data prevista...

  7. 05/12/2015  16:58 by Jonathas Responder

    Campo Grande - MT ????????????????

  8. 05/12/2015  16:28 by Fabio Cabral Responder

    comunicação e transmissão de dados em uma rede propria e um otimo avanço...nossos engenheiros estão esperançosos por esse lançamento

  9. 05/12/2015  16:14 by Luis Responder

    Desculpe a minha ignorância, mas 54 gbps caberiam 54 mil conexões de 1 MB simultaneamente ?. É isso ? Se for, NÃO é pouco ?. Alguém pode me explicar a capacidade real de tráfego do satélite?. Obrigado.

  10. 05/12/2015  14:17 by dilson queiroz Responder

    ...........isso mostra que o Brasil ja tem satélites bem conectados e as FFAAs. ja pode utilizá-los bem ....outrossim, seria ótimo que o nosso país possuísse um sistema de posicionamento global próprio o que requer considerável avanço do setor espacial com custos elevados com os quais não podemos contar no momento....mas no futuro................faço fé.........

    • 05/12/2015  15:30 by Leonardo Rodrigues Responder

      Poderíamos fazer com os Brics.

    • 05/12/2015  20:06 by Celso Responder

      Dilson......nao entendi...sistema de posicionamento global...permita-me.....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.....me dersculpe, nao entendi mesmo.........vc quer competir c o sistema GPS americano....com o Glosnat da Russia.......ou sera q c o sistema dos europeus q esta em andamento....outra coisa,....pra que mesmo..........putz......nao da pra encarar este comentario.........nosso pais esta na chon...........acho q vc nem faz ideia da tecnologia e da grana q isso custa........c muito fru fru este bendito satelite de comunicacao exclusivo vai ser colocado em ortbita e isso pela Thales e pelo sistema de lancamento de Khouru- Arianeespace.......isso ja eh um projeto de mais de 12 anos..........nao me entenda mal heimmmm........sonhar ainda eh de graca Sds.

      • 06/12/2015  0:18 by Fabio Cabral Responder

        Acho que ele quis dizer o posicionamento do satelite ser tecnologia nacional,acredito,nessa ele tem razão...
        Na questão de um sistema de posicionamento feito no Brasil esquece,vamos ficar com o gps mesmo,na atual situação deviamos concentrar em acabar coisas que se arrastam a decadas(Snb,Fx,da um destino no A-12,e melhorarmos ainda mais o sistema Astro

      • 06/12/2015  10:25 by BRuno Responder

        Glonass

  11. 05/12/2015  12:52 by SPECTRE Responder

    sou calmo ,,,kkk ,,,só alertei para o bom andamento do BLOG ,,,,que aliás estra de parabéns pela AMPLITUDE E PROFUNDIDADE DAS INFORMAÇÕES A NÓS OS SEUS LEITORES,,,,OBRIGADO ,,!!

  12. 05/12/2015  12:40 by SPECTRE Responder

    Caro EDITOR ,,meus comentários não tem chegado ou estão sendo apagados ,,depois de escritos e remetidos tem sumido ,,,,,nunca coloquei palavrôes e nem ofensas , somente comentários moderados ,,,antecipo os agradecimentos

    • 05/12/2015  12:42 by Luiz Padilha Responder

      Todos os comentários são lidos, mas não estamos 24hs on line, então tenha calma que assim que forem lidos serão ou não publicados dependendo de seu conteúdo. OK?

      abs

Deixe uma resposta para Luiz Padilha Cancelar resposta

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.