Col LEONARDO GUEDES

O Chefe da Comissão Aeronáutica Brasileira (“BACW”), por meio deste instrumento, notifica, a quem possa interessar, que o GRUPO DE APOIO LOGÍSTICO (GAL), localizado na Estrada do Galeão, n. 3300 – Ilha do Governador 21941-352 – Rio de Janeiro, RJ – Brasil, realizará licitação internacional do tipo Menor Preço em regime de execução indireta e preço global, para a aquisição de uma aeronave Boeing 767-300ER, com apoio logístico para a aeronave e seus equipamentos, por um período de 36 (trinta e seis) meses, conforme Anúncio.



A reunião para recebimento dos envelopes será realizada no dia 06 de novembro de 2018 às 10:00 horas (horário de Brasília) na Sala de Reuniões do GRUPO DE APOIO LOGÍSTICO, localizado na Estrada do Galeão, n. 3300 – Ilha do Governador 21941-352 – Rio de Janeiro, RJ – Brasil. O Edital da Licitação e qualquer informação adicional referente a esta Proposta poderão ser obtidos junto ao GRUPO DE APOIO LOGÍSTICA, no endereço mencionado acima, de segunda a sexta-feira, entre as 08:30 e as 15:30 (horário de Brasília), ou no e-mail licitacoes.gal @ fab.mil.br

FONTE: Comissão Aeronáutica Brasileira

NOTA DO EDITOR: Não sabemos se essa licitação internacional é para substituir a aeronave atual ou se é para outra aeronave compor melhor o 2º/2º GT – Esquadrão Corsário. Vamos aguardar o anúncio oficial.  



 

18 Comments

 

  1. 10/10/2018  23:50 by Guguzin Responder

    Não seria melhor viável utilizar um KC-390 exclusivamente para esse tipo de operação ao invés de um avião usado vindo do exterior?

  2. 10/10/2018  19:32 by Rogerio Responder

    Como assim compra gente? Ninguém compra avião! Isso é leasing por 36 meses!

    • 10/10/2018  23:05 by Flanker Responder

      Como que ninguém compra avião? A FAB já opera 1 avião desses, tb por leasing, mas é a primeira vez wue ela se utilizou desse modelo de negociação. Via de regra, as FA compram suas aeronaves. O leasing é muito usado em aviação civil, mas na militar está sendo implantado aos poucos.

  3. 10/10/2018  18:55 by Flanker Responder

    Ué, e o que aconteceu com o processo anterior, com a mesma finalidade, obleto e objetivo desse, que foi lançado meses atrás e com reunião de recebimento de propostas marcado para 08/05/18? Ver link abaixo:
    http://www.defesaaereanaval.com.br/kc-x2-fab-abre-licitacao-para-comprar-1-boeing-767-300er/
    Não houve proposta naquele?

    • 10/10/2018  19:14 by Luiz Padilha Responder

      Pois é. Ficamos esperando o resultado é não apareceu. Agora veio esse. Continuamos torcendo pelo esquadrão.

  4. 10/10/2018  15:05 by Zorann Responder

    O edital é para compra de uma aeronave com 36 meses de apoio logistico.

    Infelizmente não se consegue colar link aqui nos comentários

  5. 10/10/2018  13:50 by Leonardo Rodrigues Responder

    Caros pelo que entender com esta informação e de empresas de licitações é que o contrato com a Colt Aviation e seu Boeing 767-300ER está no final e que a licitação em andamento é para garantir a continuidade da prestação de serviços. Não seria então para ampliar os serviços, e sim dar continuidade ao contrato que finda brevemente. Abçs

    • 10/10/2018  15:13 by Pedro Responder

      Negativo. É compra.

    • 10/10/2018  16:31 by Valter Junior Responder

      Leonardo Boa tarde. De fato o contrato de leasing firmado pouco antes da RIO 2016 está chegando ao fim. Mas a notícia fala exatamente de AQUISIÇÃO. O prazo de 36 meses refere-se apenas ao apoio logístico inicial(interpretação minha) SE for confirmada que se trata de uma compra, excelente noticia.

      • 11/10/2018  13:33 by BILL27 Responder

        Isso não é compra .Vai ser outro leasing de um avião usado.

    • 13/10/2018  6:23 by Leonardo Rodrigues Responder

      A aquisição de um bem pode ser definitiva ou temporária. A aquisição definitiva de dá através da compra de um produto, a aquisição temporária ocorre a partir da aquisição através de locação ou leasing.

  6. 10/10/2018  13:48 by Guacamole Responder

    Claro, não sei a parte de preços, mas o KC-390 não é um tanker também?
    Será que estamos tão mal que o negócio é comprar avião usado de fora do que comprar um novinho gerando empregos aqui?

    • 11/10/2018  9:56 by Rafael Oliveira Responder

      Além da questão do avião ser necessário "para hoje", ele tem um alcance muito maior que o KC-390, sendo complementar a este.

  7. 10/10/2018  13:38 by Valter Junior Responder

    Aquisição de aeronave, Dessa vez, tal como consta no texto é aquisição e não leasing.

  8. 10/10/2018  11:00 by jose luiz esposito Responder

    O Brasil com quase 400 Bilhões de dolares de reservas, recebendo juros negativos , e gasta dinheiro com leasing de aeronaves ,maravilha ;depois os burros são os nascidos em um outro país irmão !

    • 10/10/2018  12:08 by Jca Responder

      É justamente por essa reserva nãp ser gasta que temos liberdade de juros, na realidade, atualmente é a única defesa do Brasil contra o aumento de juros. Por isso que essa reserva só se deve utilizar em casos de extrema urgência.

    • 10/10/2018  13:56 by Leonardo Rodrigues Responder

      Esposito do ponto de vista operacional e se tratando de uma aeronave civil que pode ser substituída por outra igual ou de melhor desempenho periodicamente torna-se melhor do que adquirir permanentemente uma aeronave que terá sua vida útil comprometida ao longo do tempo em contraposição a ter uma aeronave top de linha sempre. contratos para aquisição de produtos de Informática e veículos já são realizados através de leasing por diversas empresas públicas e privadas e tem na economia de escala sua maior vantagem. Se todos fazem assim porque não a FAB. Claro que em se tratando de aeronaves militares poderíamos dizer que nem tanto, não é verdade? Não, pois os gripens tem sido adquiridos através de leasing assim como diversos caças em todo mundo. Gestão é gestão, até mesmo nas FFAAs.

  9. 10/10/2018  10:18 by Tomcat4.0 Responder

    Padilha, é para comprar a aeronave e ter apoio logístico e manutenção por três anos e meio ou fazer leasing da aeronave???

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.