Em comunicado oficial, a Marinha informou que a investigação ficará a cargo da Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte (CPRN). “Um inquérito foi instaurado pela CPRN para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente, bem como instruir ações nas instâncias adequadas”.



O Oceano Pesca I tem 22 metros de comprimento e contava com dez tripulantes quando foi atacado por uma embarcação chinesa, de maior porte, com 30 pessoas a bordo. A informação foi confirmada à TRIBUNA DO NORTE pelo presidente do Sindicato da Indústria da Pesca do RN (Sindipesca), Gabriel Calzavara, que revelou que o barco potiguar por pouco não afundou após a ação dos chineses.

Os motivos para o ataque, de acordo com o Sindipesca, teriam sido a disputa pela pesca de atum, que já teria motivado outros atos hostis por parte embarcações internacionais, com ênfase para os chineses.

Vale ressaltar que o Brasil produz, por ano, aproximadamente 24 mil toneladas de atum nobre para exportação, em negócios que atingem a faixa dos R$ 600 milhões. O Rio Grande do Norte tem 19 empresas regularizadas para a pesca do atum e é responsável por quase 80% da produção.

O barco pesqueiro potiguar deverá desembarcar em Natal neste sábado (24).

FONTE: Tribuna do Norte



 

1 Comment

 

  1. 25/11/2018  12:25 by ERIVELTO FERREIRA COELHO Responder

    Abrir inquérito? Mas porque não mandam nossos três PortaAviões, nossas 60 escoltas e nossos vinte submarinos nucleares, para proteger nossos pesqueiros ? Ops, deve ser porque nossa Marinha existe só no papel, já que é assim, papel neles kkkkkk

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.