SIROCO ATALANTA TF 465

Por Guilherme Wiltgen e Luiz Padilha

Características do NAM Bahia (G 40)*

O novo NAM da MB é um LPD com doca alagável que permite a operação com lanchas de desembarque, de transporte de pessoal, viaturas e suprimentos. Possui 168,0 m de comprimento, 23,5 m de largura, calado de 5,2 m, desloca 12.400 toneladas a plena carga, impulsionado por 2 motores diesel SEMT Pielstick (15 290 kW), 1 Bow Thruster e hélices de passo variável, o que lhe permite alcançar a velocidade máxima de 21 nós e um alcance de 11.000 MN à 15 nós.

Siroco_Puma

Seu espaçoso convoo é dimensionado para operar, sem restrições, com qualquer helicóptero em uso hoje pela Força Aeronaval, o que proporciona um ganho considerável nas missões anfíbias, em especial nas aeromóveis, facilitando a inserção de tropas e a movimentação de carga pelos helicópteros de Emprego Geral, como os UH-14 Super Puma, UH-15 Super Cougar e UH-12/13 Esquilo, que poderão operar a partir do navio, que conta ainda com um amplo hangar.

Super Puma chileno no convoo do LDSH Sargento Aldea

A capacidade de operação aérea do navio, pode ser observada nestas fotos do LDSH Sargento Aldea (ex-Foudre), da Armada chilena, operando com aeronaves Super Puma (acima) e  CH-46 Sea Knight (abaixo), da US Navy, quando da Passex do USS America (LHA 6).

CH-46 Sgt Aldeas

O histórico do nome “Bahia” na Marinha do Brasil

O NAM Bahia é o sexto navio a ostentar este nome na MB, em homenagem ao estado que dá nome.

O primeiro navio batizado de “Bahia” foi um brigue inglês (ex-Colonel Allen) incorporado em 1823. Em 22 de janeiro de 1866, a MB incorporou o Monitor Encouraçado Bahia, sendo o segundo navio a ostentar esse nome, que foi construído pelo Estaleiro Laird em Birkenhead, e lançado ao mar em 11 de junho de 1865, com o nome de Minerva.

O terceiro foi o Cruzador Bahia (C 12), construído pelo estaleiro Vickers Armstrong, do Reino Unido, sendo lançado em 20 de janeiro de 1909 e incorporado em 1910.

A partir daí, o nome Bahia foi utilizado em dois submarinos, sendo o quarto navio o Submarino Bahia (S 12), ex-USS Plaice (SS 390), da classe Balao, incorporado em 7 de setembro de 1963, e o quinto o também Submarino Bahia (S 12), ex-USS Sea Leopard (SS 483), pertencente a classe Guppy II, incorporado em 27 de março de 1973. Ambos foram construídos pelo Portsmouth Naval Shipyard, em Kittery, no Maine, e foram transferidos para MB sob os termos do Programa de Assistência Militar.

* O indicativo G 40 chegou a ser colocado no NaApLog Atlântico Sul, porém, ele nunca chegou a ser operado de fato, sendo desincorporado em 2005.