S-300PM Foto:© Donat Sorokin/TASS

MOSCOU, 8 de outubro (TASS) – A Rússia doou à Síria três sistemas de mísseis S-300PM de oito lançadores cada, disse uma fonte diplomática militar à TASS na segunda feira.

“Em 1º de outubro, três batalhões de sistemas S-300PM de oito lançadores foram entregues à Síria”, disse a fonte.



“Esses sistemas foram anteriormente implantados em um dos regimentos das forças aeroespaciais russas que agora usam os sistemas S-400 Triumf. Os sistemas S-300 foram submetidos a reparos em empresas russas de defesa, estão em boas condições e são capazes de executar tarefas de combate”, disse a fonte acrescentando que os sistemas S-300PM foram entregues gratuitamente ao lado sírio. Ainda segundo a fonte, junto com os lançadores, a Rússia entregou mais de 100 mísseis guiados terra-ar para cada batalhão.

Um acordo sobre o fornecimento de sistemas de defesa antimísseis russos S-300 para a Síria foi assinado em 2010, mas foi posteriormente congelado. Após o incidente com o avião de reconhecimento russo Ilyushin-20 sobre o Mediterrâneo, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, disse em 24 de setembro de 2018 que a Rússia forneceria sistemas S-300 ao exército sírio para reforçar suas capacidades de combate. Em 2 de outubro, Shoigu informou ao presidente Vladimir Putin que os sistemas S-300 haviam chegado à Síria.

Na terça-feira, Shoigu disse que a Rússia forneceu 49 equipamentos à Síria como parte da entrega do S-300, com o objetivo de aumentar a segurança da força-tarefa russa naquele país. O equipamento incluía radares, veículos de controle e quatro lançadores. Segundo o ministro, a entrega foi concluída há um dia.

O S-300 é um sistema de mísseis de defesa aérea capaz de eliminar aeronaves avançadas, incluindo aviões usando tecnologia furtiva, mísseis balísticos de médio alcance, mísseis táticos e de cruzeiro, e também aeronaves de alerta e controle antecipado aéreo (AWACS / AEW & C), bem como reconhecimento e sistemas de ataque.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN
FONTE: Agência TASS



 

11 Comments

 

  1. 10/10/2018  6:08 by Marcelo Responder

    com os russos é vapt vupt, cumprem o que prometem em tempo recorde

  2. 09/10/2018  16:32 by Jmgrocha Responder

    Acho que o objetivo pode ser testar os S-300 com os f-35i de Israel.

  3. 09/10/2018  14:40 by Andre Responder

    Os ataques pararam? Não vejo mais notícias.... Israel está estudando novas táticas?

  4. 09/10/2018  14:02 by JHON Responder

    Olha, as tensões só aumentam em torno das grandes potências mundiais e isso me leva a crer que essas grandes potências estão tramando algo, pois a corrida armamentista está a todo vapor. Isso preocupa porque o Brasil está completamente vulnerável militarmente falando, pelo menos a um curto médio prazo, coisa inadmissível pra um país tão rico e tão imenso como o nosso. Em relação ao S-300PM, o que nos resta é esperar os próximos ataques de Israel contra os sírios, pois não acredito que os israelenses parem de atacar, mas terão bastante cautela quando o fizerem.

  5. 09/10/2018  13:08 by Ale Responder

    Na verdade a Russia esta doando para ela mesma ... é que se um caça israelence for alvejado pela Siria vai ser auto defesa em seu territorio agora se for pela Russia pode gerar uma grande crise diplomatica e militar .. então para todos efeitos são equipamento Russo com tecnicos Russos operando, mas foi a Siria que disparou .. ate para Israel fica melhor perante a comunidade internacional se for avejado , para uma eventual resposta ... fica melhor e mais facil ,culpar e bater no cachorro pequeno ..

    • 09/10/2018  14:48 by HMS TIRELESS Responder

      Se com o S-200 os sírios derrubaram um Il-20 russo, fico imaginando o que podem fazer com o S-300...rs!

  6. 09/10/2018  12:23 by Topol Responder

    Rússia dispõe de mais de cerca de 85 baterias S-300 operacionais, não custa nada ceder algumas ao aliado sírio e ainda fazer um merchandise grátis, o que gera interesse de potenciais compradores , principalmente se algum caça israelense invadir sem pedir permissão e for feito em destroços

    • 09/10/2018  14:46 by HMS TIRELESS Responder

      É mais fácil a Heyl Ha'Avir transformar essas baterias em destroços fumegantes amigo Topol!

      • 09/10/2018  19:59 by Leonardo Rodrigues Responder

        Veremos os fatos.

      • 10/10/2018  11:38 by Topol Responder

        Não diria a palavra "fácil", pois ela não se aplica bem aqui neste caso, mas o mais "lógico" é que em guerra franca sejam enfim destruídas sim, afinal "água mole pedra dura tanto bate até que fura" !!! mas antes disso acontecer muitos aviões irão cair tenha certeza disso.

        • 10/10/2018  11:56 by HMS TIRELESS Responder

          Não tenha tanta certeza de que "muitos aviões" ou mesmo algum venha a ser alvejado amigo! A natureza da missão SEAD mudou muito e os israelenses, justamente para evitar a perda de aeronaves e principalmente pilotos, são líderes mundiais na área das Loitering Munition

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.