Radar Sea Fire em Limours, França para integração ao programa FTI

A empresa francesa de tecnologia de defesa Thales anunciou que iniciou a produção do primeiro radar Sea Fire para o programa FTI das futuras fragatas de médio porte [email protected] O Sea Fire é um radar multifuncional totalmente em estado sólido com uma antena phased array.



De acordo com a empresa, o radar foi projetada para funções que vão da autodefesa do navio até a defesa aérea estendida, fornecendo proteção contra ameaças aéreas e de superfície convencionais, assimétricas e emergentes.

A Agência Francesa de Aquisição de Defesa (DGA) concedeu o contrato FTI para desenvolver e construir cinco fragatas de 4.000 toneladas para o Naval Group em abril de 2017. A primeira dessas cinco fragatas será entregue em 2023 e entrará em serviço ativo em 2025.

O conceito de radar Sea Fire culmina com três anos de pesquisa avançada em novas tecnologias e arquiteturas de radar, conduzidas com o apoio da DGA. Ele é adaptado aos requisitos em evolução e às novas ameaças enfrentadas pela Marinha Francesa, particularmente mísseis supersônicos. Este radar digital está na vanguarda da inovação tecnológica e se beneficia de toda a experiência em Big Data e segurança cibernética da Thales. Desenvolvimentos subsequentes de software melhorarão ainda mais o desempenho do produto e a confiabilidade operacional em todo o seu ciclo de vida.

A Thales informa que o primeiro radar será instalado para testes de qualificação nas instalações da DGA em Saint-Mandrier em 2019. A empresa entregará em 2020 os quatro painéis do primeiro radar Sea Fire ao estaleiro naval do Naval Group em Lorient, para o programa FTI.

FONTE: Naval Today

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN



image_pdfimage_print

 

5 Comments

 

  1. 13/05/2018  18:47 by CLAUDIO ADRIANO DE SOUZA Responder

    Deve diminuir a assinatura no radar inimigo e cortar melhor as ondas em mar agitado.

  2. 12/05/2018  21:34 by Luciano Andrade Responder

    Caros editores e demais amigos, qual seria a vantagem dessa proa 'invertida'? Lembro de navios do início do sec. XX c/ esse estilo, por que a volta desse desenho?

    • 13/05/2018  9:50 by Luiz Padilha Responder

      Estudos avançados atualmente mostram que existem vantagens no que diz respeito ao desempenho dos navios. Mas ainda não é algo que todos optem.

      • 13/05/2018  12:46 by Luciano Andrade Responder

        Grande Padilha, obrigado pela atenção. De volta p/ o passado. Será que descobriram essas vantagens a bordo de um DeLorean, rs?

        • 13/05/2018  14:40 by Luiz Padilha Responder

          Rapaz, vai saber né? rsrsrsrsrs É um shape estranho, que eu particularmente não gosto, mas como não sou engenheiro naval, quero acreditar que existam vantagens neste tipo de design.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.