Uma expedição pelo sul do Oceano Pacífico encontrou os restos do cruzador leve USS Juneau (CL 52) que foi torpedeado pelas forças japonesas e afundou com quase 700 pessoas na Segunda Guerra Mundial, durante a Batalha de Guadalcanal em 13 de novembro de 1942. Apenas dez combatentes sobreviveram. Uma equipe financiada pelo cofundador da Microsoft e filantropo Paul Allen localizou o aparato bélico afundado na costa das Ilhãs Salomão, 76 anos após o confronto.



O navio foi atingido por torpedos japoneses em novembro de 1942. Na ocasião, 687 homens morreram, entre eles, cinco irmãos que ficaram conhecidos como “os Sullivan”, naturais do estado americano de Iowa. Um navio militar foi batizado em homenagem à família, cujos membros mortos foram consagrados como heróis de guerra. Os jovens ficaram famosos porque desafiaram as regras militares que barravam parentes na mesma unidade e fizeram questão de lutar lado a lado na Segunda Guerra.

No confronto, a embarcação foi seccionada em duas partes após somente um ano de serviço e foi a pique em cerca de 30 segundos. Após o afundamento, ainda havia 115 sobreviventes, mas a operação de busca foi lenta, e apenas dez homens foram retirados do mar com vida. A descoberta do navio foi anunciada pelo próprio Allen em seu Twitter. O bilionário publicou imagens dos destroços, encontrados no sábado a mais de quatro mil metros de profundidade, no solo do oceano.

Há duas semanas, a expedição bancada por Allen encontrou o porta-aviões USS Lexington, que também afundou durante a Segunda Guerra Mundial com 35 aviões e 200 tripulantes a bordo. A embarcação estava no fundo do oceano, a 800 quilômetros da costa da Austrália, onde naufragou na batalha do Mar dos Corais, vencida posteriormente pelos americanos.

“Estamos lidando com um ambiente aqui que é muito severo… Tem milhares de metros de profundidade e é muito imprevisível. Estamos colocando muitos eletrônicos e alta tensão em águas muito profundas e águas do oceano, onde não deveria haver, de modo que sempre há desafios“, explicou o diretor das operações de Allen, Robert Kraft, ao jornal britânico “The Guardian”.

Allen e sua equipe já localizaram o USS Indianapolis, o USS Ward, o USS Astoria, o navio de guerra japonês Musashi e o destroyer italiano Artigliere.

FONTE: O Globo



 

4 Comments

 

  1. 27/03/2018  9:31 by Marco Responder

    Por favor nao esquecam que o Sub no fundo eh qiase invisivel, foi projetado para isso!

  2. 20/03/2018  16:54 by Willhorv Responder

    Pensou se achasse o sub argentino...que vergonha seria não!
    Mas creio que as condições de mar sejam totalmente diferentes.

  3. 20/03/2018  11:42 by Rodrigo Callegaro Responder

    Deviam procurar o ARA San Juan então

    • 20/03/2018  13:01 by ghutoz Responder

      o hobby do Paul Allen são coisas da segunda guerra, ele não vai ter interesse no san juan.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.