5 Comments

 

  1. 12/09/2018  8:40 by robson Responder

    explodir só daqui a mais 30 anos

  2. 12/09/2018  7:29 by Eduardo Ramos Responder

    No Exército acho que deve se equipar com esse sistema as unidade que possuem blindados tipo Guarani, M-113, Jipes Marruá, Iveco , além das tropas Paraquedistas, Aeromóvel, e a infantaria blindada, mecanizada e motorizada as demais de biomas como caatinga, pantanal, Selva e montanha ficariam com os ALAC e Carl Gustav.

    • 12/09/2018  18:14 by Lemes Responder

      Vai sonhando. O Carl Gustav que é muito mais barato (e versátil!) o EB comprou pouco mais de cem unidades. ALAC? Depois do lote piloto nunca mais ninguém ouviu falar. Se o EB comprar mais algum desse míssil, vão ser algumas dezenas (pra manter doutrina), e só! O mesmo vai acontecer com o Exocet tupiniquim. Uma marinha que mal tem escoltas, quantos desses mísseis você acha que vai ser comprados? Dureza a vida de entusiasta em militaria nesse país...

  3. 11/09/2018  23:13 by Gilbert Responder

    e não colocaram o míssil explodindo em uma alvo qualquer, que pena

    • 12/09/2018  12:09 by Tomcat4.0 Responder

      Realmente faltou o impacto.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.