Reconhecimento internacional assegura características desejáveis em relação a esses requisitos para os produtos e serviços da organização

O sistema de gestão antissuborno e compliance utilizado pela Fundação Ezute para desenvolvimento de suas atividades nas áreas de defesa, saúde, meio ambiente, segurança pública, mobilidade urbana e parcerias público-privadas (PPPs) recebeu a certificação ISO 37001, que especifica requisitos e fornece orientações para o estabelecimento, implementação, manutenção, análise crítica e melhoria de um sistema de gestão antissuborno, refletindo as boas práticas internacionais.



A Ezute é a única fundação brasileira certificada com a ISO 37001 até o momento, e uma das poucas organizações do país a obter essa certificação, que é muito nova em todo o mundo e abrange, no caso da Fundação, as atividades de concepção, especificação, desenvolvimento, integração, implantação e manutenção de sistemas, gerenciamento de empreendimentos, absorção e transferência de tecnologia e consultoria voltadas para soluções com aplicação tecnológica de conhecimento.

30/11/2016 Eduardo Marson, presidente da Fundação Ezute.Foto.Claudio Gatti

“O reconhecimento internacional trazido por essa certificação é muito importante para uma organização como a Fundação Ezute, que desempenha o papel de honest broker, atuando como articuladora isenta e livre de conflitos de interesse junto a entidades governamentais, empresas industriais e de serviços, a academia e a sociedade, assegurando a qualidade da gestão pública, o desenvolvimento tecnológico e a resolução de problemas complexos”, afirma o presidente da Ezute, Eduardo Marson.

Concedida pela QMS do Brasil, certificadora de origem australiana com atuação global, a certificação ISO 37001 obtida pela Fundação, segundo Eduardo Marson, constrói uma relação de confiança junto ao mercado, agrega valor à reputação e proporciona um diferencial competitivo para a organização.

“A certificação assegura as características desejáveis dos nossos produtos e serviços e indica às organizações para as quais desenvolvemos nossos programas, especialmente do setor público, que estamos na direção certa de um comportamento ético, transparente e sustentável em nossas políticas, procedimentos e controles, e que eles são adequados para gerenciar riscos relativos ao suborno e à governança corporativa”, conclui o presidente da Ezute.

Na concessão da certificação 37001 são levados em consideração a abrangência da organização, o escopo de sua atuação, a complexidade e o grau de eficácia do seu sistema de gestão, os produtos e processos, bem como os resultados de auditorias anteriores e quaisquer certificações já emitidas para a organização. No caso da Fundação Ezute, o processo de certificação foi grandemente facilitado, não apenas porque a organização já recebera anteriormente a certificação ISO 9001, mas também em razão da existência prévia de uma cultura de compliance e de adoção de melhores práticas de governança corporativa ao longo de sua história.

FONTE: Convergência Comunicação Estratégica



 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.