No dia 08 de fevereiro de 2017, o navio-aeródromo nuclear francês Charles de Gaulle (R 91) foi docado para que o Naval Group realizasse uma modernização de meia vida, visando garantir que o navio permaneça operacional para os próximos 20 anos.



Hoje (16) foi realizada a bem sucedida desdocagem, sob a coordenação da Marinha Francesa e da equipe da Naval Group,  para atracar o navio na base naval de Toulon.

A saída do navio do dique seco é uma manobra sensível, devido às suas dimensões, o que requer uma boa coordenação de todos os envolvidos .

A próxima fase de trabalho é realizar os testes de bom funcionamento das instalações.

A última etapa da modernização de meia-vida será realizada com os testes no mar, para depois retornar ao setor operativo,  programado para ocorrer no próximo outono.



Principais números

Mais de 4 milhões de horas de trabalho,

Mais de 2.000 pessoas trabalhando diariamente no local

200.000 tarefas,

2.000 testes e ensaios,

€ 1,3 bilhão,

1 dique seco com 14 m de altura, 275 m de comprimento, 46 m de largura e com um volume de 177.000 m³ de água.

FONTE e FOTOS: Naval Group



image_pdfimage_print

 

2 Comments

 

  1. 16/05/2018  16:27 by mauricio matos Responder

    O futuro porta aviões da nossa marinha quando ele for descomissionado.

    • 17/05/2018  10:43 by Dalton Responder

      Não dá...o "CDG" é de propulsão nuclear, não apenas, não será vendido para outras nações por esse motivo. como será inviável um novo "reabastecimento" de seus dois reatores nucleares e sem isso ele não pode navegar.
      .
      O "CDG" permanecerá em serviço com a marinha francesa até o fim de sua planejada vida...40 anos...comissionado em 2001 oficialmente será descomissionado em 2041, mas, provavelmente deverá passar um pouco dessa data, 2043 talvez.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.