HU-4_QRPB_01

Por Guilherme Wiltgen e Luiz Padilha

Bolacha HU-4O segundo dia começou cedo no “Ninho do Gavião”, com o briefing da primeira missão do dia, a realização da Qualificação e Requalificação de Pouso a Bordo (QRPB) e VERTREP.

Para a realização destes exercícios, os helicópteros iriam operar com o “Caverna Mestra da Esquadra”, o Monitor Parnaíba (U 17), que havia suspendido bem mais cedo, afim de se posicionar para a execução do exercício.

HU-4_QRPB_02     HU-4_QRPB_03

Esta missão foi cercada de muita expectativa, afinal, não é todo dia que temos a oportunidade de pousar a bordo e de operar com uma “lenda viva” da Marinha do Brasil, um navio com o valor histórico como a do “Jaú do Pantanal”.

Por volta das 8:00hs, os Gaviões 53 e 57 decolaram do heliponto do HU-4 em direção ao histórico navio, que se encontrava navegando pelo rio Paraguai.

HU-4_QRPB_06     HU-4_QRPB_07

HU-4-38

Após uma passagem sobre o Parnaíba, iniciamos o primeiro circuito para o pouso a bordo.

M Parnaíba

O QRPB consiste em realizar vários pousos e decolagens, circuitos e aproximações por ambos os bordos do navio, visando qualificar ou requalificar o 1P e o 2P.

HU-4-53

HU-4-40     HU-4_QRPB_09

HU-4-41     HU-4_QRPB_10

HU-4-44

Durante a realização do QRPB, a Equipe de Manobra e Crache (EQMAN) do navio também vai se adestrando e seguindo as ordens do orientador, peiando a aeronave no convoo.

HU-4_QRPB_11     HU-4_QRPB_14

 HU-4-43

 HU-4_QRPB_16     HU-4_QRPB_17

 HU-4-39     HU-4_QRPB_18

Para trabalhar no convoo ou área de transferência dos navios da MB, o militar (Oficial e Praça) precisa estar habilitado através do curso Expedito de Equipe de Manobra de Helicóptero e Crache a Bordo (EqMan-A), ministrado pelo CIAAN. Após a conclusão, o mesmo fica apto para ao exercício das funções relacionadas com manobra de helicópteros e segurança de aviação.

A forma a identificar a função de cada militar no convoo, durante a execução desta faina, se dá pela cor do seu colete, sendo amarelo para OLP (Oficial de Lançamento e Pouso) e para o Orientador, vermelho para Líder de Crache e azul para os Peiadores.

HU-4_QRPB_19

Após o segundo pouso do Gavião 53, enquanto realizava o circuito para nova aproximação, os tripulantes iniciavam também os procedimentos para a realização do VERTREP. Para esse exercício, foi utilizado uma carga de 50kg, que seria transportada pela aeronave utilizando o “cargo hook” (guincho de carga), localizado na parte inferior do helicóptero.

HU-4_QRPB_21     HU-4_QRPB_22

HU-4_QRPB_20     HU-4_QRPB_24

Esta faina requer total coordenação entre a aeronave e a EQMAN pois, para que a carga possa ser presa ao helicóptero, o mesmo permanece hoverando a poucos metros sobre o convoo e com a equipe do navio trabalhando em baixo dele.

HU-4_QRPB_28      HU-4_QRPB_29

Neste momento, o papel do Fiel da aeronave e do Orientador, são fundamentais para que tudo ocorra na mais perfeita sincronia e com total cumprimento às normas de segurança.

HU-4-54     HU-4-60

HU-4_QRPB_30     HU-4_QRPB_31

Monitor-Parnaíba-com-HU-4

Fim de faina, Gavião 53 se afasta do Monitor Parnaíba com a cobertura do Gavião 57.

HU-4_QRPB_32

Na sequência, embarcamos na lancha do navio, a “Jaú 01”, para acompanhar a finalização das operações aéreas embarcadas de um ângulo diferente, possibilitando umas tomadas diferentes do navio e da sua aeronave orgânica.

HU-4_QRPB_33

HU-4_QRPB_37     HU-4_QRPB_38

HU-4_QRPB_40

O atual Comandante do U 17, Capitão-de-Corveta Erikson, possui muita experiência neste tipo de missão, pois como Aviador Naval e piloto de Esquilo, passou muitos anos embarcado no Esquadrão HU-1 e posteriormente assumiu como Imediato do HU-4.

HU-4_QRPB_45

CC Erikson, piloto de UH-12, agora no comando do Monitor Parnaíba

O CC Erikson já teve o privilégio de realizar um pouso a bordo pilotando o UH-12, já como Comandante do navio, contribuindo para mais um marco na história do “Jaú do Pantanal”.

SAR

HU-4_QRPB_41

Aproveitando que estávamos embarcados na “Jaú 01”, foi realizado um exercício simulado de SAR (Search And Rescue). Logo após a nossa lancha emitir um alerta, imediatamente o “Gavião 57” foi lançado para ajudar nos esforços para localizar a embarcação a deriva, se encontrava abicada em uma pequena praia do rio Paraguai, e salvar os seus tripulantes. Nestes casos, o tempo de reação conta muito a favor das vítimas, pois naufragar nas águas do Pantanal não é uma experiência muito boa, devido a presença de piranhas e jacarés, num lugar selvagem e inóspito.

HU-4_QRPB_34

Após alguns minutos, a aeronave nos localizou e repassou a posição ao Monitor Parnaíba, que enviou uma lancha para nos rebocar em segurança de volta a bordo, enquanto o helicóptero orbitava sobre a nossa posição.

HU-4-94

Editor Guilherme Wiltgen à bordo da lancha do Monitor Parnaíba

HU-4_QRPB_42

HU-4_QRPB_43     HU-4_QRPB_44

Com esta simulação, observamos a importância da presença da Marinha do Brasil com seus meios navais e aeronavais em prover a segurança aos navegantes da região. Fato este comprovado pelas inúmeras vezes em que os navios da Flotilha são acionados por ano para realizar este tipo de missão.

Fim de faina!

HU-4-93

Encerrando a sua participação nos exercícios, os Gaviões 53 e 57 realizaram uma passagem baixa em formação a boreste do Monitor Parnaíba, retornando para o Esquadrão HU-4, enquanto que os editores do DAN tiveram o privilégio de retornar navegando pelo rio Paraguai a bordo do “Jaú do Pantanal”.

HU-4-91       HU-4_QRPB_45

Monitor-Parnaíba-com-o-Defesa-Aérea-&-Naval

Da esquerda para a direita: Luiz Padilha, CC Erikson e Guilherme Wiltgen a bordo do Monitor Parnaíba

NOTA do EDITOR: Agradecemos ao CMG Luiz Cláudio de Almeida Baracho (Comte. da Flotilha de Mato Grosso), ao CC Erikson Mendonça da Silva (Comte. do Monitor Parnaíba) e a todos os tripulantes, pela fidalguia com que nos receberam a bordo do “Caverna Mestra da Esquadra”, durante o retorno à Base Fluvial de Ladário.

 

16 Comments

 

  1. 06/01/2015  14:34 by Vagner Belarmino

    Prezados Padilha e Guilherme,
    Simplesmente irretocáveis as matérias no Pantanal!
    Me fizeram retornar no tempo, me lembrando quando fui OLP e Imediato na Amazônia, e, depois, Comandante do Parnaíba, nestas águas barrentas do rio Paraguai.
    BZ!!
    "Parnaíba, o Poder, a Glória e as Tradições da Marinha no Pantanal!"

  2. 06/01/2015  15:09 by Guilherme Wiltgen

    Obrigado Comte. Belarmino!
    Seu navio continua na marca!
    FA

  3. 06/01/2015  15:27 by Luiz Padilha

    Sabia que vc ia gostar. Vou fazer depois um artigo sobre ele com as minhas fotos e as pessoas vão ficar impressionadas como o "velhinho de 75 anos" está inteiraço.

  4. 06/01/2015  16:30 by Gerson Victorio

    Excelente!!!...matéria muito bem feita, os vídeos ficaram perfeitos, não me lembro de ter visto nada parecido por estas bandas, o DAN está de parabéns, Bravo Zulu ao DAM e a MB, esta última só dando orgulho!

  5. 06/01/2015  17:01 by Luiz Padilha

    Muito obrigado Gerson!!!!!

  6. 06/01/2015  20:10 by JOSE HENRIQUE MENDES

    Sem palavras reportagem irretocável e para mim mais ainda em ver que o CC ERIKSON que quando estava em SÃO PEDRO DA ALDEIA, me alugava um aptº seu em CABO FRIO foi transferido para LADÁRIO e agora é o Comandante deste magnífico MONITOR.

  7. 06/01/2015  20:42 by Cassio Fraccari

    Parabéns pelo excelente trabalho.
    As imagens ficaram ótimas!

  8. 06/01/2015  20:57 by _RR_

    Excelente matéria. Excelentes fotos! Parabéns ao DAN!

  9. 06/01/2015  23:37 by Alexandre Werner

    Olha, as matérias estão muito boas, mas vocês arrebentaram nas fotos! Parabéns amigos! Sou entusiasta das forças armadas e um pesquisador amador de assuntos militares e sou leitor diário de vocês há muito tempo!

  10. 07/01/2015  0:06 by Guilherme Wiltgen

    Obrigado Alexandre e continue nos acompanhando!
    Hoje e amanhã teremos mais...
    FA

  11. 07/01/2015  11:43 by Afonso

    Guilherme e Padilha: parabéns é pouco. Matérias nota 1.000.000....
    Excelente conteúdo e visual.
    Obrigado por compartilhar.
    Um grade abraço.

  12. 08/01/2015  10:05 by Ricardo Augusto de Oliveira

    Caro Guilherme Wiltgen.
    Quantas duplas destas (helicóptero e embarcação) seria bom te nas águas do Pantanal (desde Mato Grosso)?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.