EUA e Coreia do Sul finalizam maiores exercícios militares já realizados na península coreana. Na disputa com Pyongyang, presidente americano, Donald Trump, volta a elogiar China, aliada tradicional da Coreia do Norte.

Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos finalizaram neste domingo (30/04) suas manobras anuais conjuntas Foal Eagle (filhote de águia, em inglês), que neste ano foram as maiores que já aconteceram e coincidiram com um período de máxima tensão na Península Coreana.

As autoridades militares da Coreia do Sul anunciaram que os exercícios Foal Eagle, que envolveram forças de infantaria, navais e aéreas sul-coreanas e americanas, foram concluídos neste domingo “como estava previsto”, segundo a agência de notícias Yonhap.

Nos exercícios deste ano, que começaram no início de março, participaram mais de 10 mil soldados americanos e centenas de milhares de efetivos sul-coreanos, o que os converteu nos maiores desse tipo já realizados na Península Coreana.

O regime da Coreia do Norte, que considera as manobras um ensaio para a invasão de seu território, criticou com firmeza os exercícios militares que, além disso, coincidiram com um período de especial tensão entre Washington e Pyongyang.

O término dos exercícios conjuntos acontece um dia depois que o regime norte-coreano realizou seu último teste de mísseis, o lançamento de um projétil balístico que explodiu poucos minutos após a decolagem, segundo confirmaram Washington e Seul.

China e Coreia do Norte

Na disputa com a Coreia do Norte, o presidente americano, Donald Trump, voltou a elogiar o seu colega de pasta chinês, Xi Jinping, em entrevista que deverá ir ao ar neste domingo pela emissora CBS. “Também Xi faz pressão sobre a Coreia do Norte”, declarou Trump.

O presidente americano declarou ainda que “não iria se alegrar” com um novo teste nuclear por parte de Pyongyang. “E eu também não acredito que o presidente chinês, que é uma pessoa muito estimada, estaria contente”, acrescentou Trump. Quanto à pergunta se ele levaria em consideração uma reação militar no caso de um novo teste nuclear, o presidente americano respondeu: “Não sei. Quero dizer, vamos ver.”

Testes norte-coreanos

A China é o aliado mais próximo da Coreia do Norte. Recentemente, o governo americano exortou Pequim a forçar que a Coreia do Norte abandone seu programa nuclear e de mísseis. Trump já advertiu diversas vezes que, se necessário, Washington iria agir unilateralmente contra Pyongyang, sem descartar ações militares.

Em reação ao lançamento fracassado de um foguete norte-coreano no sábado, o presidente dos Estados Unidos já havia se referido à China, afirmando que, com seu novo teste, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, desrespeitara Pequim. “A Coreia do Norte não respeitou a vontade da China nem de seu estimado presidente (Xi Jinping) ao lançar hoje, embora sem sucesso, um míssil”, disse Trump, em mensagem no Twitter.

Desde 2006, a Coreia do Norte já realizou cinco testes nucleares, segundo informações próprias, incluindo dois no ano passado. Ao mesmo tempo, a liderança em Pyongyang trabalha no desenvolvimento de foguetes de longo alcance, que poderiam alcançar os EUA equipados com ogivas nucleares.

Neste sábado, o porta-aviões americano USS Carl Vinson chegou à costa da Península Coreana, participando de exercícios conjuntos com a Marinha sul-coreana.

FONTE: DW
FOTOS: USN

image_pdfimage_print

 

5 Comments

 

  1. 03/05/2017  13:48 by Dalton Responder

    Há uma longa lista de atos beligerantes por parte da Coreia do Norte desde o fim da Guerra da Coreia em 1953, que a
    propósito foi iniciada pela própria Coreia do Norte.
    .
    Uma das ações norte coreanas resultou na "Operação Paul Bunyan" por parte dos EUA...quem tiver interesse é só pesquisar.
    .
    Infiltração de comandos, tentativas de assassinatos e raptos, abate de aeronaves desarmadas no espaço aéreo internacional,
    o mesmo para embarcações em águas internacionais, como no caso do USS Pueblo e mesmo o afundamento de uma
    corveta sul coreana em 2010...a lista chega a ser cansativa.
    .

  2. 03/05/2017  9:24 by jose luiz esposito Responder

    Retórica Beligerante parte dos EUA ,a CN somente se Defende por isso se armou ,nunca saiu de casa para fazer desfiles militares, tentando ganhar a guerra impressionando ninguém ,até porque a CN sabe que nunca antes Video ,Jornais de TV ganharam guerras, e entenderam que desde a CS ao Japão todos são contra uma guerra ,mas como os EUA só ameaçam em Bando,parece que seu Bando arregou e o Gordinho não quer ter Papo com ninguém, não o molestando tudo bem !

  3. 02/05/2017  11:34 by Bueno Responder

    Obrigado, Dalton.

    Estão valorizando a situação sem gastar grana, já que é rotina esta movimentação. Isto ocorrem no pacifico nada de OTAN, rsrs

    Valeu !

  4. 02/05/2017  9:52 by Dalton Responder

    Bueno...
    .
    O USS Carl Vinson está com uma escolta "leve" de um "cruzador" e 2 "destroyers", mas há também 2 outros "destroyers" operando como uma unidade de ação de superfície, não muito distante.
    .
    A marinha sul coreana pode se dar ao luxo de deslocar quantas unidades quiser e quanto ao USS Ronald Reagan independente
    de crise ou não ele iria sair para sua "patrulha de verão" fim de maio início de junho de qualquer jeito e normalmente sua
    escolta compreende sempre ao menos um cruzador e dois ou três destroyers.
    .
    É comum quando o "Reagan" passa alguns poucos meses em manutenção outro NAe ser enviado a partir da costa oeste dos
    EUA...ano passado foi o USS John Stennis, por exemplo e em determinado momento ele encontrou-se com o "Reagan" , então
    é prática absolutamente comum...mesmo o USS Michigan já esteve na Coreia do Sul anteriormente, faz parte normalmente de
    um de seus portos de vista quando em missão.
    .
    Ao contrário do que parece não está havendo uma grande reunião de navios para um possível ataque...que aliás, só poderá
    acontecer se a Coreia do Sul concordar, aceitar as consequências e apoiar com suas muito bem equipadas forças armadas
    .
    Só um pequeno reparo...não se trata de "OTAN" que é a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

  5. 01/05/2017  11:58 by Bueno Responder

    A região esta ficando movimentada.
    Este grupo de batalha é composto por quais meios ?
    Temos Carl Vinson com suas escoltas (quais?), o porta helicópteros Japones , um USS Michigan, navios da Coreia do Sul (quais?) tem noticia que o PA Ronald Reagan sera enviado para região (com mais escoltas, quais?) Tem a possibilidade da Australia enviar meios navais de apoio e suprimento. Da pra imaginar que a logistica vai ser pesada para manter estes meios na península coreana e fazer um ataque preventivo CN. A OTAN vai gastar uma grana...

Leave a reply

 

Your email address will not be published.